Rompa consigo mesmo, mas não perca seus valores!

4min. de leitura

Quantas noites você já se deitou pensando no tudo que poderia ter feito melhor e em quantas manhãs não despertou planejando o que queria melhorar? E o que ocorre? O entediante mais do mesmo por conta de nossa persistente procrastinação. Sim! Somos preguiçosos em mudar pois a zona de conforto já está sob nosso controle e mudança incomoda. Incomoda tanto que nem gostamos de imaginá-la quiçá pô-la em prática.



As recusas sobre mudar de “roupas da vida” são tão pirracentas que não enxergamos o quanto estamos nos alimentando somente de alimentos líquidos e não sólidos, pois alimentos sólidos são somente para aqueles que tem pulso firme e maturidade para encarar todas as exigências das mudanças.Com isso,faço uma analogia ao que o apóstolo Paulo de Tarso aconselhou em sua carta à Corinto: “ Eu vos dei leite a beber, e não alimento sólido que ainda não podíeis suportar. Nem ainda agora o podeis, porque ainda sois carnais.”( I Coríntios 3:2). A reflexão deste versículo engloba toda uma ideia que deve ser praticada em todos setores da  vida quando requer que desejemos mais do que o leite.

Romper consigo mesmo significa dar roupa nova para sua alma, para seu olhar e sentir as coisas ao seu redor, admitindo que aquela  roupa velha já não serve mais – o momento atual requer nova postura. Romper consigo mesmo não é esquecer tudo o que tem aprendido e viver sem eira nem beira. Não, porque essa sim, seria uma atitude de quem só quer beber leite e engatinhar nas trilhas da vida. Rompimento significa não mais insistir no erro e conjugar a renovação em suas escolhas.

Contudo, rompimento requer disposição e disciplina , pois não adianta apenas querer nos discursos de família ou nas promessas de fim de ano – o milagre não acontece se você não ajudar a acontecer.


Siga em frente e não olhe para as lágrimas derramadas – estas só servirão para intensificar suas forças para não empacar no meio do caminho. São tantas enfermidades que nos assombram, que chega a ser pecado nosso não valorizar o sopro de vida que recebemos e não sermos gratos por podermos querer  “mudar a roupa”.

Seja exemplo para gerações futuras de seu seio familiar. Seja exemplo de desprendimento de peças velhas. Seja o renovo de si mesmo sempre que um novo ciclo pedir. Ciclos emolduram novos passos e pare de contribuir para outros e repetidos “mais do mesmo” e ouse em seus rompantes.

Immanuel Kant já disse: “Toda reforma interior e toda mudança para melhor dependem exclusivamente da aplicação do nosso próprio esforço.”


Refletindo sobre isso, é bom que possamos ver a necessidade da reforma interior quando ela é pedida e assim,não dormir e nem acordar com sabor velho na essência.

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

* Matéria atualizada em 04/01/2017 às 4:47






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.