Rotina chata: focando no pensamento positivo…

Quantas vezes você já se pegou distraído, sofrendo por algo que outra pessoa fez ou deixou de fazer? Em meu trabalho, constantemente me dizem que gostariam de manter a casa em ordem mas que se torna impossível pois fulano não faz a parte dele ou “ninguém me ajuda” ou ainda “tenho que resolver tudo sozinha e sou uma só”. Mesmo quando o assunto é um sonho pessoal, como abrir o próprio negócio surgem esses questionamentos: “não tenho tempo pois ninguém me ajuda”.



A verdade é que criamos desculpas para não fazer coisas que nos tragam medo, incertezas ou até mesmo algo que não gostamos e acabamos por adiar. A gestão do tempo é algo pessoal e intransferível. Existem pessoas que aproveitam totalmente as vinte e quatro horas do seu dia da mesma forma como existem pessoas que não conseguem fazer absolutamente nada.

ROTINA CHATA - FOTO DE CAPA E FOTO 01

Quando eu digo que a gestão do tempo é algo intransferível, refiro-me ao modo como você lida com o seu próprio tempo. Por mais que você busque formas de ser mais produtivo, leia, estude, se você não entender que o único responsável pela administração do seu tempo é você, de nada vai adiantar. As pessoas que aproveitam as vinte e quatro horas do seu dia, não necessariamente fazem algo que gostam o tempo todo, mas fazem com foco e dedicação e evitam “perder muito tempo” dos seus dias com essas atividades.


Não podemos culpar os outros pelas nossas frustrações. Afinal com um bom planejamento, é possível realizar muitas coisas em um único dia. Precisamos entender que existem tarefas que devem ser feitas por uma questão de saúde e qualidade de vida, como limpar a casa por exemplo. Ou até pela “saúde” do nosso emprego.

Além dos inúmeros benefícios que a limpeza traz para a saúde, ela ainda proporciona bem estar, e facilita a percepção do espaço contribuindo contra a procrastinação e a favor da absorção de novos conhecimentos. Porém, se você não gostar de realizar essas atividades, mas não tem como “fugir” delas, não seria melhor fazer com amor?

E quando eu digo amor, eu digo Amor pelo resultado. Amor por todos os benefícios que ela irá te proporcionar e principalmente, amor por acabar de fazer o que tinha que ser feito. Amor por concluir uma tarefa que você fez com dedicação por você mesma.


No trabalho mesmo, você pode ser obrigada a realizar trâmites burocráticos desagradáveis, mas que fazem do processo. Por que não parar de se torturar pensando o quão desgastante é preencher uma determinada papelada e focar na sensação de alívio por ter terminado?

Por isso, se você receber um pedido para executar algo no trabalho, em casa…. Algo que você não goste. Ao invés de focar no “não gosto de fazer”, “não queria estar fazendo isso”, foque no depois e na sensação de ter feito algo da melhor forma possível, de ter riscado essa tarefa da sua agenda. Não foque na negatividade.

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.