4min. de leitura

Rotina na vida profissional: impacto na vida pessoal

Todos os dias temos o mesmo propósito na vida profissional, o mesmo direcionamento, fazemos as mesmas tarefas, mantemos contato com as mesmas pessoas e seguimos o mesmo ciclo até o fim do dia, cumprindo obrigações, enfrentando os problemas e consequentemente acumulando estresse, caindo na rotina.


Sabemos que a rotina de certo modo é importante pelo fato de estabelecer organização, e até mesmo necessária, é ela quem ocupa a maior parte do nosso dia e de nossas vidas, mas até que ponto é saudável deixarmos de lado nossos contatos pessoais, laços afetivos, e nos envolver tanto profissionalmente a ponto de não conseguirmos nos desligar da vida profissional para nossos cuidados?

Primeiramente é importante nos questionarmos: sou feliz com a minha vida profissional? Até que ponto ela afeta minha vida pessoal? Sou capaz de me desligar do meu trabalho quando estou na companhia de família ou amigos?

Esses são alguns questionamentos que nos levam a uma reflexão, sendo assim possível perceber o quanto a rotina profissional afeta a vida pessoal.


Em primeiro lugar devemos compreender que raramente teremos uma vida profissional plena, sem altos e baixos, sem problemas, enfim, ela não será perfeita, e cabe a nós fazermos o possível dentro dos nossos limites, percebendo que é essencial reservarmos um tempo para nós mesmos, e que a nossa preocupação excessiva enquanto, desfrutamos do tempo de descanso, não resolverá nada, apenas criará um excesso de pensamentos, um gasto de energia desnecessário e afetará a nossa vida pessoal.

Com isso, os laços tendem a enfraquecer, não apenas com os entes queridos, mas com nós mesmos.


A rotina profissional não pode e não deve tornar-se uma rotina de vida, mesmo que passemos boa parte do nosso dia ocupados com o profissionalismo, tarefas e cumprimento de obrigações.

Devemos ter consciência de que temos muito mais a explorar além do serviço, e que esse tempo livre, sem nos preocupar com o que ficou em nosso ambiente ocupacional, contribuirá para uma vida mais leve e como consequência um melhor desenvolvimento no momento em que estamos trabalhando.

Portanto, reflita: sempre é tempo de mudar o que não está nos fazendo bem, reinventar nosso modo de agir, reclamar menos e tentar adaptar a nossa rotina de forma mais agradável. Quando não estiver no trabalho, desligue-se do seu eu profissional, abrace os amores, curta a família, e sorria com os amigos, entre em contato com seu eu interior, e lembre-se de que a sua rotina profissional é apenas uma parte de sua vida, não ela por inteiro.


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O segredo: 123rf / psphotography





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.