Saiba se você é um médium empata

Todos nós somos médiuns em maior ou menor grau. 

Um médium empata sente e é afetado pelas energias dos outros. Sente a motivação e a intenção das pessoas. Capta o que as pessoas estão sentindo e pensando, olhando nos olhos delas.
Percebem de imediato uma mentira.
Se estão conectados a alguém, sentem o que essa pessoa está fazendo. Têm pressentimentos.

Os médiuns empatas sabem as coisas, sem que lhes seja dito. Simplesmente sabem. É algo que vai além da intuição. 

Captam a dor dos outros. Sentem o que as outras pessoas estão sentindo. Carregam o peso do mundo. Sentem a dor do outro mais do que a própria pessoa. Captam até mesmo os sintomas físicos das outras pessoas. Podem ter distúrbios digestivos e dor nas costas.

Sabem o que os outros sentem por ele, seja algo bom ou ruim.

É necessário que aprendam a diferenciar as energias que vêm de si mesmo, das que vêm das outras pessoas, e que se desconectem delas para que não carreguem a dor do mundo.

Sentem atração natural para a cura, terapias holísticas, encantam-se pelo sobrenatural. Sentem um mal-estar em locais muito cheios, pois captam as energias de muitas pessoas.

Não suportam assistir a notícias de tragédias, mortes, maldade. Alguns param até mesmo de assistir TV ou seguir redes sociais que apresentam más notícias, para se desligarem das energias de dor que captam.

Sempre olham para os oprimidos. Alguém que seja vítima de injustiça sempre chama a atenção e a compaixão de um empata.

Lutam pela verdade. Sempre estão em busca de respostas e do conhecimento.

Um empata sempre se sente instigado a procurar respostas. Entediam-se facilmente com algo que não os estimule a pensar. Acham quase impossível fazer o que não gostam, mentirem para si mesmos.

Um empata detesta ter que fingir estar feliz, quando está triste. Pode se tornar desafiador para um empata, no setor de serviços, ter que estar sempre sorrindo, mesmo quando está triste.
São amantes das artes: música, dança, escrita, leitura. Possuem forte imaginação e criatividade.

Amam aventuras, natureza, viagens e animais. São espíritos livres. Não suportam conviver com pessoas egoístas, que não se colocam no lugar do outro antes de agir.

Sentem um cansaço extremo, quando captam em excesso as energias dos outros. Podem parecer, tímidos, mal-humorados ou desconectados. Dependendo da forma como se sentem, é a forma como o seu rosto se apresenta ao mundo. Quando captam energia muito negativa, ficam calados. São excelentes ouvintes. Nada os deixa chocados. Tem a mente aberta e um mundo próprio de felicidade e ideias.

Alguns empatas não comem carne ou aves porque sentem as vibrações, principalmente se o animal sofreu. Os empatas tendem a sentir mais abertamente o que está fora deles do que o que está dentro deles, podendo levá-los a abrir mão de suas próprias necessidades. São capazes de perceber e captar a energia das pessoas. Esse é um dom nato que não pode ser alterado. Pode provocar sofrimento ou até problemas de saúde, mas podem ser fonte de felicidade, quando usado para o bem.

O empata deve aprender a equilibrar o seu dom, ajudando o outro, sem tomar as dores para si, sem se projetar.

É capaz de perceber o sentimento, até mesmo de desconhecidos na rua. Sabe quando alguém está com algum problema de saúde e principalmente de emoções e a causa disso.

Vê o sentimento das pessoas no olhar. Sabe quando têm um mau pensamento sobre eles, mesmo a longa distância, sabem quem estão ligando, antes de pegarem o celular.

Conectam-se muito pelo olhar, mesmo na presença de uma grande multidão. Podem acordar sobressaltados com um sentimento repentino. Se em algum lugar há um problema, um empata não se cansa até encontrar a solução, a resposta, para que tenha paz de espírito. São realizadores. Estão muito abertos a receber conhecimento, podendo, às vezes, tocar na Consciência Universal e receber orientação.

O médium empata normalmente se sente emocionalmente exausto e sugado quando está perto de pessoas irritadas, estressadas, rudes ou emocionalmente violentas.

Hábitos que podem ajudar um médium empata a se descarregar dessas energias

Fazer imposição de mãos sobre plantas, expor-se à natureza. Quando estiver com a energia muito negativa, peça a uma planta para que troque de energia com você. Quando estiver sentindo muito amor, precisando extravasar esse sentimento, imponha esse amor a uma planta, impondo suas mãos. Aterre os pés sobre a terra, para que a energia negativa passe para a terra. Envie crenças negativas e limitantes para o Universo, para que sejam transmutadas (substituídas por energias luminosas, essa é a técnica de thetahealing).

Escreva em um papel todas as crenças negativas, fatos negativos e os nomes de pessoas que quer perdoar, escreva essa carta e queime-a, não entregue à pessoa, entregue todas essas energias ao Universo. Perdoe para se libertar de memórias ruins. O ódio nos mantém atados à pessoa e a situação, bloqueando o fluxo da vida. O perdão liberta e restabelece o fluxo de energia e prosperidade vinda do Universo. Envie luz para a pessoa que o magoou.

Outras formas de canalizar as energias de forma positiva

Use o seu dom para o bem. Ajude a curar outras pessoas. Leve palavras gentis. Cure-se curando o outro.

Pratique a gratidão. A melhor forma de praticar a gratidão é agradecer sempre pelo momento presente, independentemente da situação externa. Não atrelar a felicidade sempre a um momento futuro. Repita quantas vezes for necessário: “Eu amo a minha realidade atual. O meu momento presente é maravilhoso!”

Todas as técnicas relatadas são para que se limpe de energias negativas captadas e as substitua por energias limpas.

Outra forma de limpar as energias é meditar. Quando meditamos limpamos os nossos pensamentos, estamos livres de crenças negativas e limitantes e são as crenças limitantes que causam os problemas externos, refletindo em nossa realidade.

Como distinguir as energias que são nossas das energias que captamos do outro

Fazendo um exercício de autoconhecimento. Anote em um papel tudo o que a sociedade espera de você, o que a sociedade considera como felicidade e padrão a ser seguido e alcançado por todos. Depois anote o que você realmente quer, o que faz seu coração vibrar, o que lhe causa emoção, o que lhe traz paz. O que você quer pode estar em consonância com o que a sociedade quer ou pode não estar. Não se sinta diferente por isso. A sociedade tenta nos lapidar, tolher, moldar.

Na nova era, no mundo de quinta dimensão, as pessoas estarão despertando para o seu dom e seu propósito e vivendo em consonância com ele, o que traz verdadeira felicidade.

Outra forma de distinguir o que vem da sua própria energia da que vem do outro

Se você se sente mal ao estar perto de pessoas estressadas, se você se sente sugado, está captando um estresse que não é seu, que é do outro. Se as pessoas o desanimam falando mal de seus relacionamentos e de seu trabalho, e você fica então desanimado, é porque captou a energia que não é sua, mas do outro. Se as pessoas lhe falam de um problema delas e você fica mal, sente a dor dela, sente o mesmo ódio que ela está sentindo por outra pessoa, você está captando uma raiva que não é sua, mas da outra pessoa. Raiva de uma situação que já aconteceu com várias pessoas, mas que talvez nunca tenha acontecido com você, mas você capta a dor do outro.

Médiuns que não sabem que são médiuns podem estar desequilibrados com seus dons. O médium que coloca o seu dom em equilíbrio obtém uma vida plena. Quando tomamos consciência de que é um dom e não uma maldição, podemos extrair o melhor dele. Seu dom lhe traz cura e também a cura de outras pessoas. Nosso corpo é uma projeção holográfica da consciência, portanto temos controle sobre a saúde mental e física.

Devemos nutri-lo somente com pensamentos positivos. Devemos vigiar os nossos pensamentos e quando tivermos um pensamento negativo, devemos logo substituí-lo por um pensamento positivo.

Seu dom da criatividade, busca pela verdade, forte intuição, busca pelo autoconhecimento pode lhe levar a tocar a consciência universal e obter a inspiração e as respostas de que precisa. Médiuns empatas têm uma grande criatividade e justamente nos momentos de tristeza são os momentos em que obtém mais inspiração.

Significado de tristeza: sentimento de não pertencimento ao mundo, de ser diferente, de não ser aceito por ser quem é. Mas queremos pertencer a um mundo que está doente de falta de amor. O sentimento de não pertencimento, de ser diferente do mundo, leva à tristeza e, por conseguinte a busca por respostas em si mesmo. É neste momento: em que busca as respostas em si mesmo, que as encontra.

Pois a nossa verdadeira e permanente fonte de felicidade está dentro de nós mesmos, não no externo. O externo nos traz apenas felicidade temporária, que logo se desvanece ao acabar o encanto da conquista. A felicidade que vem de dentro, do autoconhecimento é duradoura. Então, não, não é uma maldição. Seu dom é uma bênção que lhe proporcionará a felicidade verdadeira e duradoura, que é a vinda de dentro.

Seu dom traz a cura pela verdade, a cura pelo autoconhecimento e você deve espalhá-lo aos outros. Seu dom traz cura a você e aos outros.

Quando esses dons são plenamente aceitos por você, com gratidão, e principalmente, quando o transmite aos outros, ele lhe proporciona verdadeira paz e plenitude.


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: 123RF Imagens



Deixe seu comentário