7min. de leitura

Salmo 35: a proteção divina contra a maldade do mundo

Convivemos com os mais diferentes tipos de pessoas.



Não importa o quão religiosos, bondosos ou honestos sejamos, sempre nos depararemos com pessoas de valores e objetivos completamente diferentes dos nossos.

Encontraremos pessoas falsas, manipuladoras e invejosas, que farão tudo o que estiver ao seu alcance para nos sabotar e também companhias que, à primeira vista, parecerão saudáveis e leais, mas que na primeira oportunidade trairão a nossa confiança.

Nós não estamos imunes a esse tipo de situação, mas podemos nos proteger e aprender a lidar com elas de maneira muito melhor quando nos aproximamos de Deus e entramos em contato com as mensagens Ele que deixou para nós.


Um livro da Bíblia muito consultado pelas pessoas em busca de conselhos ou proteção é o dos Salmos.

Escrito em sua maioria pelo rei Davi, esse livro é adotado como guia de vida por todos aqueles que acreditam em Deus, seja por meio do cristianismo, seja do judaísmo.

Nos Salmos, encontramos os mais diversos temas, já que ele é descrito como uma “síntese” da Bíblia. Então, independentemente do que você esteja passando, certamente encontrará algum conforto na leitura desse livro.

No entanto, hoje trouxemos um Salmo específico para aqueles que precisam de proteção contra toda a maldade que habita no coração das pessoas: o Salmo 35. Ele conta o pedido de proteção que Davi fez a Deus, quando enfrentava inimigos poderosos, muito semelhantes àqueles que encontramos diariamente. Como todos nós já nos encontramos numa situação com a de Davi alguma vez, podemos encontrar encorajamento e paz nesse Salmo, que já se tornou oração e marca dos cristãos.


Leia o Salmo abaixo, se estiver em um momento de batalha interna e externa, e faça um oração pedindo a Deus sua proteção.

1. Pleiteia, Senhor, com aqueles que pleiteiam comigo; peleja contra os que pelejam contra mim.

2. Pega do escudo e da rodela, e levanta-te em minha ajuda.

3. Tira da lança e obstrui o caminho aos que me perseguem; dize à minha alma: eu sou a tua salvação.

4. Sejam confundidos e envergonhados os que buscam a minha vida; voltem atrás e envergonhem-se os que contra mim tentam mal.

5. Sejam como a moinha perante o vento; o anjo do Senhor os faça fugir.

6. Seja o seu caminho tenebroso e escorregadio, e o anjo do Senhor os persiga.

7. Porque sem causa encobriram de mim a rede na cova, a qual sem razão cavaram para a minha alma.

8. Sobrevenha-lhe destruição sem o saber, e prenda-o à rede que ocultou; caia ele nessa mesma destruição.

9. E a minha alma se alegrará no Senhor; alegrar-se-á na sua salvação.

10. Todos os meus ossos dirão: Senhor, quem é como tu, que livras o pobre daquele que é mais forte do que ele? Sim, o pobre e o necessitado daquele que o rouba.

11. Falsas testemunhas se levantaram; depuseram contra mim coisas que eu não sabia.

12. Tornaram-me o mal pelo bem, roubando a minha alma.

13. Mas, quanto a mim, quando estavam enfermos, as minhas vestes eram o saco; humilhava a minha alma com o jejum e a minha oração voltava para o meu seio.

14. Portava-me como se ele fora meu irmão ou amigo; andava lamentando e muito encurvado, como quem chora por sua mãe.

15. Mas eles com a minha adversidade se alegravam e se congregavam; os abjetos se congregavam contra mim, e eu não o sabia; rasgavam-me, e não cessavam.

16. Com hipócritas zombadores nas festas, rangiam os dentes contra mim.

17. Senhor, até quando verás isto? Resgata a minha alma das suas assolações, e a minha predileta dos leões.

18. Louvar-te-ei na grande congregação; entre muitíssimo povo te celebrarei.

19. Não se alegrem os meus inimigos de mim sem razão, nem acenem com os olhos aqueles que me odeiam sem causa.

20. Pois não falam de paz; antes projetam enganar os quietos da terra.

21. Abrem a boca de par em par contra mim, e dizem: ah! Ah! Os nossos olhos o viram.

22. Tu, Senhor, o tens visto, não te cales; Senhor, não te alongues de mim:

23. Desperta e acorda para o meu julgamento, para a minha causa, Deus meu e Senhor meu.

24. Julga-me segundo a tua justiça, Senhor Deus meu, e não deixes que se alegrem de mim.

25. Não digam em seus corações: ah! Alma nossa! Não digam: nós o havemos devorado.

26. Envergonhem-se e confundam-se os que se alegram com o meu mal; vistam-se de vergonha e de confusão os que se engrandecem contra mim.

27. Cantem e alegrem-se os que amam a minha justiça, e digam continuamente: o Senhor seja engrandecido, o qual ama a prosperidade do seu servo.

28. E assim a minha língua falará da tua justiça e do teu louvor todo o dia.

Uma mensagem realmente poderosa, não é mesmo? Com certeza, você se identificou com a situação vivida por Davi. Certamente, já teve inimigos querendo o seu mal e sentiu que não tinha forças para combatê-los sozinho.

Mas você não precisa estar sozinho e enfrentar as batalhas da vida sozinho, basta entrar em contato com Deus e Ele o resgatará. Ele o presenteará com a força e a fé de que você precisa para superar todas as dificuldades e ser um grande vencedor, pois foi para isso que Ele o criou.

Sempre que estiver lidando com a maldade do mundo, medite esse Salmo em oração, certamente ele lhe dará a força necessária para seguir a sua vida com muita fé.

Espalhe esta mensagem, compartilhe-a com seus amigos!

 

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos. Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: olegdudko/123RF Imagens.

Você sabia que O Segredo está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.

* Matéria atualizada em 04/01/2020 às 3:03





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.