Se a sua alma gêmea bater à sua porta, você está preparado para deixá-la entrar?

O amor não é para os que buscam insistentemente um, é para os que amam a si mesmos. Quando você puder responder afirmativamente à seguinte pergunta: eu me amo e me sinto bem sozinho? Então, bingo! Você está pronto! Cocrie sua alma gêmea e solte ao Universo!

O amor envolve entrega, desprendimento e vira nossas vidas de ponta cabeça. É como uma criança arteira que adora bagunçar uma prateleira cheia de livros que estavam meticulosamente organizados.



Não há nada mais belo e complexo do que o amor. Ele chega de forma arrebatadora, com roupagens de paixão, mas nem sempre estamos preparados para reconhecê-lo e deixá-lo fazer morada em nós.

Quando um relacionamento acaba, acreditamos que aquele era o único amor possível e ficamos angustiados porque achamos não sermos dignos de sentir nada parecido novamente.

No entanto, se parássemos para pensar que nós não, de fato, e que podemos ter vivido algumas ou várias reencarnações e, a cada vida, laços de afinidade são criados, mais possibilidades surgem de encontrarmos almas gêmeas, no plural mesmo.


Pude ouvir o seu suspiro de alívio e esperança daqui. Porém, preciso alertá-lo de que nem tudo são coraçõezinhos vermelhos cintilantes e fofos brilhando ao redor da sua cabeça ao som de harpas angelicais.

Ao comandar ao Universo que uma alma gêmea chegue até você, não se iluda com o primeiro Zé-mané ou com a primeira Maria-folia que der o ar da graça: eles podem ter sido atraídos apenas pela abertura do seu chakra íntimo.  

Lembre-se: você veio para esta vida para ascender e pode ser magnífico evoluir a dois. Porém, se o seu parceiro está estagnado e não tem jeito de fazê-lo acompanhar você, deixo-o ir. Essa história de que “fulano é meu carma e preciso aturá-lo” não existe. Ninguém é obrigado a se humilhar para estar com outra pessoa.


Você possui livre-arbítrio para conduzir sua vida da forma como entenda mais proveitosa e isso inclui as relações afetivas que você cria e escolhe deixar que permaneçam.

E porque uma alma gêmea vai embora? Ou porque acabou a missão dela como sua parceira ou porque ela ou você ou ambos tentaram controlar a relação. O que era para ser filme de romance a ser assistido a dois, juntinhos no sofá, vira competição de quem lava mais roupa suja.

O amor é generoso e tolerante, mas não atua nem com mendicância nem com rédeas. Primeiro, busque a harmonia e o equilíbrio sozinho.

Se você conhece a si mesmo e se deixa levar pela intuição e não pela carência afetiva, você reconhece quando encontra uma alma gêmea: o coração acelera, as mãos suam como se você estivesse prestes a saltar de paraquedas, surgem borboletas que insistem em voar pelo estômago e pode sair um “eu não conheço você de algum lugar?”, mesmo sem nunca ter visto aquela pessoa nesta vida. Ah! E a conversa: flui como água em corredeira.

No entanto, o amor não é para os que buscam insistentemente um, é para os que amam a si mesmos. Quando você puder responder afirmativamente à seguinte pergunta: eu me amo e me sinto bem sozinho? Então, bingo! Você está pronto! Cocrie sua alma gêmea e solte ao Universo.

O prêmio por amar a si mesmo e se sentir como alguém inteiro será o amor, saudável e genuíno, de outra pessoa. Do contrário, contente-se apenas com metades.


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: olegbreslavtsev

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.