ColunistasReflexão

Se a depressão fosse uma pessoa, você deixaria mesmo que ela te dissesse o que fazer ou não fazer?

SE A DEPRESSÃO FOSSE UMA PESSOA capa e foto 02

Como personificar a depressão…



Sempre amei escrever e isso, graças a Deus é um dom. Me sinto confortável quando estou escrevendo sobre meus sentimentos e sobre as experiências que tive. Hoje estava em casa e percebi o quanto isso pode tocar as pessoas de uma forma positiva.

Não só pelo fato de se identificarem com as postagens, mas também por saberem que estão passando pelas mesmas situações que eu. Sei que meu caminho é longo e que eu posso escrever bem melhor do que escrevo atualmente. Entretanto preciso da experiência de começar em algum ponto.

Quando era adolescente fui editora de um jornal da escola (nessa época ainda duvidava muito da minha capacidade de escrever com qualidade). Ao entrevistarmos um autor (não me recordo seu nome, mas não me esqueço do seu rosto naquela biblioteca) perguntei se ele achava que qualquer pessoa poderia escrever. Ele me disse não. Assim duro, seco e objetivo.


se-a-depressao-fosse-uma-pessoa-foto-01

Naquele momento aquela biblioteca ficou mais escura o que deixou seus cabelos brancos realçados e seu olhar penetrante no meu. Todos os meus amigos ali, e eu acabava de perder o chão porque eu queria escrever e acreditava que eu era todo mundo. Conclui então, que eu não poderia escrever.

Lembro perfeitamente que não consegui nem formular outra pergunta e repeti a mesma pergunta umas três vezes. E ele, sempre seco com seu não. Não aceitava sua resposta, como assim?  Então escrever era só pra quem tinha talento? Sim, escrever é só para quem tem talento. Só que o talento pode ser adquirido com dedicação de qualquer um. Então escrever não é ou não para qualquer um? É somente para os que têm vontade.

Isso não é só para a escrita é para tudo na vida. Se você tiver vontade de fazer, consegue. A depressão te tira suas vontades isso é comprovado também tira a crença de que você pode fazer qualquer coisa com qualidade. Um dos caminhos para curá-la é redescobrir que você pode fazer e o que você deseja fazer. E a qualidade vem com sua dedicação.


Não há nada na sua vida atual que te impeça. Sabe por quê? Porque nunca é tarde demais para recomeçar. O que nós precisamos para recomeçar é muito simples: um novo dia, uma nova tentativa. Você tem tido várias chances de começar de novo, o que tem feito com elas? Tem deixado que a depressão ainda determine o que você consegue ou não fazer no dia de hoje?

Já parou para pensar que todos os dias você luta contra tudo que a depressão te diz? Se você vai ter uma luta diária e muito cansativa que talvez tire suas forças, então que seja uma luta por aquilo que você quer fazer e não que ela define para você?

Procure racionalizar a depressão como uma pessoa que te diz como deve viver sua vida todos os dias, desde momento que você acorda. Pense e seja sincero com você. Ela está acertando? Você está vivendo aquilo que ela tem determinado para você? Está em suas mãos o poder de virar a mesa e mudar esse quadro.

se-a-depressao-fosse-uma-pessoa-capa-e-foto-02


Me diga uma coisa, se a depressão fosse uma pessoa, você deixaria mesmo ela te dizer o que fazer ou não fazer, o que vestir, como se comportar, com quem falar? Brigue com ela pela sua voz e mostre para ela que quem manda na sua vida é você. Vai ser uma batalha horrível e dolorida? Vai sim e vai doer muito, mas você tem uma batalha assim todo o dia não é mesmo? Então…

O perigo da saudade…

Artigo Anterior

O poder do eu sou: eu sou tudo que eu determino ser!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.