Notícias

“Se desse pra trazer ela de volta, voltaria a vender coxinha”, diz mãe de Marília Mendonça

Mae de marilia mendonca fala capa

Quatro meses se passaram desde que a querida Marília Mendonça faleceu em um acidente aéreo. O quarto da cantora, na casa em que morava com a família em Goiânia, permanece intacto desde então. Dona Ruth Dias, mãe da sertaneja, abriu as portas da mansão e mostrou pertences que guarda da filha, como cadernos de composição, instrumentos e roupas, incluindo a que ela usava no dia de sua morte.

As vestes estavam rasgadas e manchadas de óleo. Emocionada, dona Ruth contou que Marília sempre a deixou à vontade para pegar peças e acessórios emprestados, mas ela nunca o fez. “Eu tinha um respeito, né? Agora, fico pensando… se eu pudesse pegar tudo isso, [vender] e comprar minha filha de volta, eu faria. Nada disso tem valor sem ela. Nada disso aqui tem valor.”

“Se desse pra trazer ela de volta, eu voltaria a vender coxinha…”, disse, afirmando que preferia retomar a vida anônima e sem luxos, contanto que tivesse a filha ainda viva. “Mas ela morreu fazendo uma coisa que amava. Ela não nasceu pra ser outra coisa. Ela deixou um legado e passou como um cometa. Era muito intensa em tudo, e eu nunca entendia. Mas precisava ser rápido. Eu daria tudo, até minha própria vida. Se eu pudesse fazer isso, falava: ‘Senhor, eu vou e ela fica’. Apesar de não ter entendido até agora, eu creio e aceito os planos de Deus”, refletiu.

Ainda durante a visita, Ruth mostrou o aparelho celular usado por Marília durante o voo, que ainda funciona. Nele, estão vídeos feitos pela cantora momentos antes de partir e ainda, uma foto toda preta, tirada no momento exato da queda do avião, às 15h17. “Tem uma foto [tirada] na hora do acidente. Isso foi a coisa que mais me intrigou”, comentou a matriarca, que revelou ainda uma mensagem enviada pela filha, horas antes. Às 04h da manhã, Marília mandou um áudio para Maraísa e, em tom de brincadeira, disse: “Meu Deus, será que eu vou morrer?”“Fiquei com medo agora”, escreveu ela, em seguida.

0 %