4min. de leitura

Se eu pudesse fazer um pedido a uma estrela, por cem vezes, cem vezes eu pediria você

Afinal, nada nesse universo é por acaso, mas se por acaso você me quiser por mais cem vezes, eu fico de propósito. 

Uma constelação só nossa! A constelação mais bonita!



Eu tenho certeza de que pelo menos uma vez você já se sentiu como se estivesse carregando o mundo nas costas, assim como outras vezes já sentiu que tinha o mundo em suas mãos.

No meu caso, eu sinto estar abraçando o meu mundo todo, privilegiadamente, por algumas vezes na minha semana.

É uma sensação indescritível ver as coisas maravilhosas que contemplam tudo aquilo que cabe ali dentro, naquele aconchego de cheiros, dengos e carinhos que fazem parte do nosso próprio arsenal colecionável de clichês não tão clichês assim.


Não tão clichês as coisas que eu sempre esqueço e você se preocupa prontamente…quando você se estressa em um segundo com algo no trânsito (e esse algo não sou eu).

Não tão clichê você reparar no jeito que eu como ou deixo de comer ou reparar em como sua demora de anos luz para se desapegar de algo novo é recorrente. Usa a mesma camisa nova por dias, joga 24h do seu jogo mais recente por horas seguidas e até guarda uma caixa de presentes por semanas.

Não tão clichê seus beijos, não tão clichê os meus jeitos e manias. Do clichê a gente não precisa falar, seria clichê demais.


Como pode? Essa imensidão que envolve duas personalidades diferentes com tanto em comum! Eu não quero nem saber o porquê, mas talvez a resposta seja uma simples resposta igual a dos nossos pais: porque sim e pronto!

Afinal, nada nesse universo é por acaso, mas se por acaso você me quiser por mais cem vezes, eu fico de propósito. 

Ao final, que bela constelação, com pontos tão distintos, mas quando fazem parte de um mesmo caminho, que se ligam tão bem, que desvio de percurso nenhum conseguiria separá-los.

Quantas voltas a terra precisa dar pra gente aprender a intensidade que o tempo tem, com seus leves minutos passando em segundos? E nesse tempo a gente deixa de falar certas coisas, porque é muito óbvio, não precisa nem falar, mas, às vezes, precisa sim, porque, às vezes, a gente não se dá conta de quanto temos para agradecer.

O amor não surge em qualquer esquina por aí, o amor vê detalhes nas atitudes, vê construção e vê conexão, coisinhas raras essas três andando juntas, mas quando seu coração acelera e se aquieta nos braços da mesma pessoa, quando sua gargalhada e seu choro encontram conforto com a mesma pessoa, quando nas suas derrotas e suas vitórias o seu suporte é a mesma pessoa, e seus planos futuros não são imagináveis sem a mesma pessoa, pode ter certeza de que essas três coisinhas raras se alinharam, e você tem muito o que agradecer.

Se eu pudesse fazer um pedido a uma estrela, por cem vezes, cem vezes pediria você.


Direitos autorais da imagem de capa: Lauren Rader on Unsplash.

Você sabia que O Segredo está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.