publicidade

Se for para ser raso, para ser 8, eu nem tento!

Dessas que se joga, se entrega, mergulha de cabeça e bota a mão no fogo. Quem não se contenta com o raso, que mergulha e vai de cabeça porque não basta só molhar os pés, é preciso se jogar. Sinto muito, sinto tudo, sempre dos pés a cabeça, do amor ao ódio, do desprezo ao apego, tudo intensamente. Não sei dar um choro sem fazer um escândalo, não sei terminar um namoro sem ficar uma semana chorando em casa vendo o mesmo filme 200 vezes. Não sei sentir pouco.



– “Desde sempre fui uma pessoa 80 que se joga de cabeça, intensa. Se for pra ser raso, se for pra ser 8 nem tento” – Raquel Segal 

Ler essa frase me fez pensar bastante até chegar aqui. Nunca fui de poucas coisas mesmo, se não for para deixar transbordar, eu nem me arrisco. Gosto de sentir e de ir fundo em cada pessoa, em cada sentimento vivido. Dessas que fecha olhos e vai sem saber o que espera lá na frente.

Eu não sei sentir pouco, nem ficar na beirada, não sei entrar com calma, não paro para analisar se estou fazendo a coisa certa. Nunca gostei de me privar de sentimentos, seja ele qual for. Gosto do frio na barriga, do medo, da vontade, do desejo. Gosto da saudade, da felicidade, das borboletas no estômago.


Gosto de ser assim, 80 mesmo, inteira intensa, viva. Que vai, que se atira, que se joga. Que não pensa duas vezes em seguir o coração. Não gosto do morno, nem do quase. Embora a indecisão tome conta de mim, eu não meço esforços para ouvir o coração e tomar uma decisão, mesmo que não seja a certa. Tomar decisões erradas faz parte da vida, nem sempre eu acerto. Mas, cada erro me faz mais forte para tentar novamente.

Já tive tanto medo de me apaixonar, de me envolver novamente, de me arriscar. Medo do que as pessoas vão pensar. Medo de me decepcionar e decepcionar alguém. Já tive medo de tomar alguma decisão séria. Já tive tanto medo que hoje optei de verdade viver aquilo que faz meu coração vibrar e sem pensar nas consequências. O importante é viver, é fazer acontecer, é fazer valer cada segundo, rir, chorar, pular, viajar, gritar. Viver os sentimentos, as aventuras, as coisas novas que surgem no caminho. Sou segura e venha o que vier eu estou preparada para viver.

Não existe medo que possa me impedir de ser intensa, não existe frustração que me faça sentir medo de tentar outra vez. Não existe altura que me impeça de pular. Eu não tenho medo de viver, não tenho medo de me apaixonar, não tenho medo de dizer o que eu penso. Não tenho medo de sentir. O sentir é o que faz com que eu viva. Viver é sentir, sentir é não parar de viver.


Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.