SE FOR PRA TENTAR DE NOVO, TÔ INDO!

Muita gente (inclusive eu por diversas vezes) tem medo de tentar de novo quando algo não dá certo. Aquela coisa meio assim… “pra quê farei de novo se não deu certo na primeira?” Taí que vem aquela pergunta não menos estranha mas que já me peguei pensando nela N vezes:

“Se você se senta em um banco de praça com tinta fresca, se suja, quer dizer que nunca mais se sentará na vida?”

Pode parecer meio extremista, eu sei, mas a lógica é a mesma. Você se suja, se marca do mesmo jeito.

Só que quando o assunto são emoções a gente fica meio frouxo porque, mesmo se passando por fortes, somos frágeis e morremos de medo de cair de novo, sofrer de novo, nos machucar de novo.

tentar

Devido a isso, depois de relacionamentos que deram errado e te fizeram sofrer você decidiu não amar novamente, não foi?

Ah como se pudéssemos controlar o nosso coração! Podemos não, meus queridos! Coração é um ser que vive por ele mesmo, vibra por ele mesmo sem que estejamos no comando. Queira você ou não, ele vai amar de novo. Podemos até sufoca-lo, disfarçar a avalanche de sentimentos dentro da gente mas, infelizmente, isso não vai durar muito tempo e sofreremos. Sofreremos mais por nos impedir de amar do que sofreríamos se estivéssemos amando!

É nessa hora que eu invejo as pessoas leves, sem medos, sem pesos na alma, no coração, que não se importam em amar de novo ou quantas vezes puder e aguentar! Depois de uma queda, uma perda ou quando algo não deu certo, você as observa e ainda as vê sorrir. Porque sorriem? Sorriem porque sabem, bem lá no fundo, que viveram mais do que puderam ou quanto lhes foi possível viver. E se você ainda lhes perguntar se fariam de novo, te responderiam com aquele brilho enigmático no olhar:

“SE FOR PRA TENTAR DE NOVO, TÔ INDO!”

Mas como assim? Não se importam em sofrer de novo? Não desistem das coisas e do amor?

Não. Porque elas sabem que quanto mais arriscarem mais perto estarão de seus sonhos e desejos. Porque elas sabem que os guerreiros de verdade não temem uma batalha, a enfrenta quantas vezes for mas não se rendem. Porque eles sabem que sentimentos são viajantes, não pertencem a uma única pessoa, eles partem toda vez que você os encontra e nessa viagem outros são encontrados toda hora.

Então, que a dica de hoje seja simplesmente “ir”. Que seja de novo, depois de novo e outra vez e mais outra. Sem frescura, sem cara amarrada e só com a certeza de estar em qualquer lugar até que um dia finalmente chegará até onde anseia chegar.



Deixe seu comentário