Se tem uma coisa da qual eu nunca tive medo é de ir embora

Se tem uma coisa da qual eu nunca tive medo é de ir embora.  Já fui embora muitas vezes, já me despedi de muitas coisas e muitas pessoas também.

Mas as despedidas mais dolorosas sempre foram de mim mesma.

Doeu, quando deixei para trás a menina inocente.

Foi assustador quando tive que dizer adeus à adolescente sonhadora, para abraçar a versão adulta, que pouco sabia e tanto queria.

A cada novo ciclo, eu me reinvento e continuo me despedindo de apegos, de crenças, vontades, de hábitos e de tudo o que não edifica, não ensina e não me acrescenta.

Antes de qualquer partida, existe sempre um momento em que você não pensa, não diz nada, apenas sente. 

Sente que certas pessoas, lugares e situações não o representam, não o satisfazem, e não o fazem mais feliz.

De um jeito ou de outro, a gente sempre sente e sabe quando é hora de partir. Mesmo que inconscientemente.

E o mais importante é nunca temer as despedidas, pois para fazer espaço para o novo, temos que nos livrar do que é velho e não nos serve mais. 


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: travnikovstudio / 123RF Imagens



Deixe seu comentário