Reflexão

“Se um filho ofende a mãe, esta não deveria atendê-lo.” (Içami Tiba )

capaSe um filho ofende a mae esta nao deveria atende loIcami Tiba
Comente!

Içami nos deixou uma reflexão de ouro sobre o relacionamento entre mães e filhos.

Como estamos sempre falando por aqui, a maternidade e a paternidade são algumas das missões mais desafiadoras que podemos experimentar na vida adulta. A chegada de uma criança, por mais planejada e aguardada que seja, impõe-nos uma série de mudanças, que vão muito além daquilo que podemos imaginar.

É apenas no dia a dia, com todos os problemas e imprevistos, que compreendemos a responsabilidade que carregamos e aprendemos a dar o nosso melhor e aprender com as falhas para que ofereçamos a melhor qualidade de vida possível aos nossos filhos.

Até que encontremos um caminho que funcione para a nossa família, cometeremos muitos erros e precisamos aprender a aceitar isso. O trabalho de educar uma criança também envolve educar a nós mesmos, abandonar certos padrões de pensamento e comportamento e amadurecer a mente e o coração, por isso podemos dizer que se trata de uma construção diária.

Existem, no entanto, algumas ferramentas que podem nos ajudar, mesmo sem experiência, a guiar as nossas relações com os filhos de maneira saudável, sem ultrapassar limites.

Elas são as mais diversas: desde livros, cursos até conselhos das pessoas que já passaram pela mesma experiência. Juntando todos os conhecimentos que podemos acumular e os adaptando à nossa realidade, conseguimos minimizar os erros nessa estrada tão complicada, já que não podemos contar com nenhum tipo de manual.

Cada um de nós usa os próprios artifícios e estratégias de aperfeiçoamento visando ao bem dos filhos e da família de forma geral. Apesar disso, existem certas “dicas” que podem funcionar bem para todos nós.

Esse é o caso das reflexões feitas por pessoas que realmente sabem o que estão falando. Içami Tiba, por exemplo, é uma fonte sempre muito consultada e apreciada quando se trata da construção familiar.

O médico psiquiatra, educador e escritor, que nos deixou em 2015, sempre fez questão de orientar o seu público sobre a necessidade de estar atento a relações poderosas, especialmente aquelas mais voltadas ao convívio entre pais e filhos.

Hoje trouxemos uma dessas reflexões tirada do seu livro “Educação familiar – presente e futuro”, que certamente fará você repensar sobre algumas questões. Entre as muitas situações desconfortáveis que os pais podem enfrentar com os filhos, estão os momentos em que estes agem como “dominadores”, desrespeitando completamente a autoridade e usando de artifícios verbais e não verbais para desestabilizá-los, numa tentativa de assumir o controle da família.

Os filhos também podem usar recursos como manipulação e chantagem emocional para pressionar emocionalmente os pais, e se você é um daqueles pais que acabam cedendo às investidas, pode precisar rever o seu comportamento.

Tiba escreveu: “Se um filho ofende a mãe, esta não deveria atendê-lo. Se a mãe engole seco e procura atendê-lo, está reforçando a má educação. Se a mãe, sem ficar brava, disser claramente: ‘Se você me trata mal, eu saio de perto de você’ (e se afasta), o filho vai aprender que, se tratar mal as pessoas, elas se afastarão”.
Essa declaração de Içami reforça o quanto a omissão pode ser prejudicial para a educação de um filho. Muitas vezes, podemos ignorar os momentos de má educação porque estamos cansados e queremos apenas ficar em paz, mas isso pode ser pior, pois o comportamento do infante apenas se agravará com o tempo.

Dizer aos filhos sobre como suas atitudes nos fizeram sentir e ensiná-los a se desculpar é uma parte fundamental da educação, porque também lhes mostrará como devem tratar qualquer pessoa.

O perdão excessivo, sem nenhum tipo de conversa e ensinamento, apenas contribuirá para que os filhos se tornem adultos tóxicos, egoístas e grosseiros, que acreditam ser normal magoar os outros.

Ao contrário do que se pode pensar, esse tipo de atitude na verdade é uma maneira de reforçar o amor e a união dentro de uma família.

Comente!

Mulher afirma que o namorado cego é perfeito porque “nunca olha para outras garotas”

Artigo Anterior

Mulher que trabalhava como pedreira para pagar faculdade se torna advogada: ‘Anos de luta’

Próximo artigo