ColunistasReflexão

Se você pudesse se definir em uma imagem, o que seria?

Se você pudesse se definir

Se você pudesse se definir em uma imagem, o que seria? Eu me peguei pensando nisso a semana passada e me vi como um daqueles equilibristas de circo, sabe?  Cada pratinho representando uma parte importante da vida.



Eu me vi revezando “o girar” das varetas para que nada caísse ao chão.

Comecei a pensar nas fases da vida e como nossos pratinhos vão mudando.

Dia desses, meu caçula me disse: – Ai, estou muito cansado!


Fiquei pensando nos pratinhos que aquela figurinha de quatro anos anda rodando.

Os amigos, a vontade de se tornar um Power Ranger, a dificuldade de arrumar seus brinquedos…

Tem fase da vida que cada pratinho tem o nome de um amigo.

Que fase boa e divertida!


E, se um pratinho-amigo cai: Afff!

Tem fase que a faculdade, a pós, o mestrado são os pratinhos da vez.

Ah,  e o pratinho do amor? Esse quando roda, parece o peão da casa própria! Deixa a gente até meio tonto e, de tanto girar esse, algum outro acaba caindo: plaft.

Talvez nesse momento você esteja de braços cansados.


E, tentando equilibrar o mundo, já não veja sentido em muitos desses pratinhos.

Talvez o medo de que caiam o tenha paralisado e você ainda assim, insista em rodá-los.

Tem fase que a gente cansa mesmo.

Tem pratinho que se torna pesado demais.


Família, amigos, um trabalho, um relacionamento, talvez…

O fato é que, decidir abandonar um pratinho pode ser difícil, doído, mas… libertador.

E acredite: deixar de rodá-los, talvez seja a solução para seus braços tão cansados.

E pasme: talvez seja também a solução para aquele pratinho que acredita que só se movimenta com a sua ajuda.


É. A vida é movimento e no fim das contas, a gente percebe que, somos todos pratinhos e que não dá para equilibrar o mundo. E nem se acostumar a ser rodado por ele…


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: nuvolanevicata / 123RF Imagens


Riqueza é ter tudo aquilo que nos traz paz…

Artigo Anterior

Se não puder te esquecer, vou escrever uma carta te pedindo socorro…

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.