3min. de leitura

Se você se sente sem perspectiva, sem rumo, sem saída, pare tudo e leia este texto!

Quem nunca se sentiu assim, sem rumo, sem perspectiva, sem saída?


Às vezes, é preciso voltar…

Muitas vezes, ao longo da nossa jornada, as coisas parecem confusas e sem opções viáveis para que possamos prosseguir; nuvens escuras e confusas atravessam nosso caminho, fazendo com que não consigamos enxergar nada à nossa frente.

Quem nunca se sentiu assim, sem rumo, sem perspectiva, sem saída? Isso é mais comum do que se pensa. Todos, em algum momento da vida, já se sentiram assim, mas o mais importante nesse momento é se perguntar: onde isso começou?


O que aconteceu ao longo da minha vida para que isso aconteça hoje?

Volte! É nessa hora que é preciso voltar. Voltar à sua origem, à sua essência, voltar-se para dentro de si e se encontrar com o seu “eu”. Não é fácil, é um trabalho de persistência e paciência. A vida que vivemos, de maneira tão corrida e atribulada, muitas vezes, não nos deixa espaço para essa conexão, e acabamos nos esquecendo de quem somos, de onde viemos e, principalmente, para que viemos.

Quando se sentir assim, procure a conexão nas coisas que mais agradam a você: ler, escrever, assistir a um filme ou série, ir à praia, ao campo, pisar descalço na terra.


Você sabia que pisar descalço na terra traz ótimos benefícios à saúde? O aterramento (assim chamado esse contato) faz com que nosso organismo absorva os elétrons produzidos pela terra, o que beneficia o nosso organismo. Quem nunca se sentiu bem após caminhar descalço na terra?

E com essas pequenas, mas valiosas coisas, vamos nos conectando, voltando àquele lugar que nos é precioso para retomar nossos sonhos e desejos. Repito: não é uma tarefa fácil, mas necessária.

A partir dessa volta à nossa essência, seguir adiante fica mais fácil, mais leve, mesmo com pedras e obstáculos no nosso caminho, pois sabemos de onde viemos.

Por isso, volte, volte sempre que achar necessário. O seu “eu” agradece.

 

Direitos autorais da imagem de capa: Apollo Reyes/Unsplash.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.