ColunistasComportamento

Sedutores compulsivos…

Todo mundo já ouviu falar de uma amiga que namorou um rapaz  que seduz todas, muitas vezes até amigas da própria namorada.



O que pouca gente sabe, que esse comportamento de DON JUAN, é um vício, uma compulsão que se caracteriza pela necessidade constante de seduzir ou conquistar outra pessoa. Na maioria das vezes, o sedutor não pretende manter laços profundos ou duradouros, tendo como único objetivo atrair e envolver o outro.

Muitas vezes a sedução é simplesmente pelo prazer de seduzir e de conquistar. Tão logo tenha atingido o seu objetivo perdem o interesse pela pessoa conquistada. Trata-se de um jogo e quanto mais difícil ou proibido for o objeto da sua sedução, mais o sedutor ficará atraído e instigado fica e independente do grau de dificuldade, inicia uma saga que não medirá esforços para a sua conquista.

Com tamanha investida do sedutor, a vítima acaba se apaixonando pelo conquistador, que tão logo tenha atingido seu alvo, perderá todo o interesse deixando o outro sem entender o porquê de ter acabado todo aquele “amor”. O sedutor cria um jogo e depois da conquista, seu único interesse, recusa o prêmio maior que seria o afeto e a relação duradoura. Talvez, ele nem vislumbre a existência desse prêmio maior.


Por que muitas pessoas querem viver somente da sedução e temem se aprofundar nas relações? Pessoas com esse comportamento tem um complexo de rejeição extremamente acentuado e por terem medo, muitas vezes inconsciente, de serem abandonados ou rejeitados, temem se aprofundar nas relações. Optarão sempre em ficar apenas no jogo da conquista e em constante excitação.

Não pense que apenas os homens apresentam o comportamento de DON JUAN, há mulheres que também apresentam o mesmo comportamento, muito embora seja mais incomum.

Muitos deles casam, muitos deles namoram, talvez amem, talvez não, mas mesmo que estabeleçam relações duradouras, continuarão a seduzir e não se sentirão impedidos moralmente pelo casamento para frear a sua compulsão em seduzir. Curiosamente, nem sempre a sedução tem como objetivo final a consumação carnal. Muitas vezes o sedutor só precisa ser correspondido para que em seguida haja o desinteresse. Porém, se o objeto do sedutor se mostrar indiferente, talvez, aguce ainda mais seu interesse.

Sedutores compulsivos têm um traço em suas personalidades onde o padrão é seduzir, para tentarem preencher um vazio existencial, que quase nunca é preenchido. São pessoas com pouca empatia, pois no jogo da sedução pouco se preocuparão com os sentimentos das outras pessoas, pois na verdade, são apenas peças do seu jogo.


O triunfo da sedução é o seu prêmio maior. Em seguida buscarão uma nova pessoa ou vítima a ser conquistada.

Se tratarem seus medos do abandono e rejeição, talvez consigam abandonar a compulsão pela sedução e se permitam viver amores mais duradouros e estáveis. Onde a conquista e a sedução sejam sempre voltadas para o mesmo parceiro, objeto do afeto e do amor.

A sedução é um jogo de poder e onde há poder, não há amor. Só amor verdadeiro vence o medo, só amor verdadeiro nos faz buscar a saúde e a liberdade de qualquer padrão de comportamento disfuncional.

Seduzam por amor e não só pela conquista


O amor não requer provas e sim atitudes!

Artigo Anterior

Para viver um amor é necessário fazer tudo para isso!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.