3min. de leitura

Seguimos mudando e nos transformando pelo caminho. Nem todos serão capazes de acompanhar nossos voos…

Curiosa é a vida que nos leva a conhecer, reconhecer e desconhecer pessoas.


O conhecer é toda conversa que começa sorrateira, meio sem jeito, até que, sem perceber, não lembra mais como era sua vida sem tal existência. Felicita-se quando está perto, até mesmo com o silêncio, porque, algumas vezes, ele basta para tornar alguém presente.

O reconhecer vai além! Passa a ver uma parte de si mesmo na outra pessoa. Uma identificação além de afinidades, que faz com que os segundos pareçam eternos. Se no conhecer não se lembrava como era a vida sem, no reconhecer tem certeza, que só é possível existir outra vida para explicar uma proximidade que supera o próprio conhecimento.

O desconhecer é sempre uma fatalidade. Um desencontro de caminhos ou direções.

Quando mudanças transformam aquele inconfundível sorriso em mais um na multidão.


Se no conhecer e reconhecer, destacamos a agulha do palheiro, no desconhecer tudo é palha! É uma perda de interesse que constrange a própria proximidade. Como se soubesse as particularidades de um estranho: “Eu sei que você sabe, mas não podemos evitar”.

Creio que conhecer seja sempre uma ânsia comum. Reconhecer é algo mais raro, pois exige um aprofundamento, cujo risco, nem todos estão dispostos a correr. Já desconhecer é sempre o mais simples, ainda que, eventualmente, não seja um processo fácil de lidar.

Aproveite cada oportunidade que a vida lhe dá! Cada pessoa que traz para seu caminho, uma forma única de olhar! Não tente compará-la a ninguém (semelhanças nunca serão igualdade) e nem queira forjar suas características a um molde ideal ou narcísico (há quem busque um espelho), antes aprenda com as diferenças.
E se apesar de tudo, precisar lidar com a separação, aceite que extraiu tudo que poderia e recebeu o máximo que este alguém poderia lhe dar.
Não se aprisione em uma imagem cristalizada da pessoa que esperava que fosse (e efetivamente nunca foi).


Seguimos mudando e nos transformando pelo caminho. Nem todos serão capazes de acompanhar nossos voos ou nós mesmos, de sempre acompanhar o voo de alguém.

Não se preocupe com isso, nem com o amanhã… a beleza da vida está no caminho e no processo que leva a ele…

O fim é sempre uma consequência, não a causa.

_____________

Direitos autorais da imagem de capa: vadymvdrobot / 123RF Imagens





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.