AmorCrônicasRelacionamentosVida

Segura minha mão…

seguraaminhamao

Não sei viver de meias verdades. Para mim, não existe essa de copo meio cheio ou meio vazio.

Sou do tipo de homem que levo a minha vida sempre como um copo cheio e, se quiser caminhar ao meu lado, que seja para fazer esse copo transbordar.

Se quiser vir comigo, me dê a mão e faremos do que há depois do horizonte o nosso limite. Até inventarmos o próximo. E a cada vez que chegarmos onde queremos, traçaremos novos planos, novas metas e buscaremos outros horizontes. Mas venha sem medo, deixa tudo o que não deu certo no passado. Se alguém já te fez sofrer, esqueça. Se algum dia te fizeram chorar, faça da sua dor a força para seguir adiante.

Me dê a mão e não solte. Vamos correr e pegar a estrada com destino ao que nossos sonhos nos conduzirem. Mas vamos de olhos abertos, que é para não perdermos um instante sequer a beleza que é o caminho que escolhemos contemplar juntos. Basta não ter medo de segurar minha mão.

Minha única promessa será de não te fazer outras promessas. Se ainda assim tiver medo, não tem problema. Segura a minha mão e vamos caminhando devagar. Faço dos meus passos o seu porto seguro.

O horizonte continuará no mesmo lugar – de sua mão eu não solto – e vamos deixar transbordar.

Por: Vitor Vila Bôas – Via: Casal Sem Vergonha

 

0 %