5min. de leitura

Seja feliz até onde der, até onde puder, sem jamais desistir de sonhar…

Um pequeno passo na direção daquilo que você sonha o leva muito mais longe do que mil passos na direção errada. Por isso não há outro caminho a seguir na vida a não ser aquele rumo aos seus sonhos. É nele que você vai encontrar os maiores milagres da sua existência.



Seja feliz até onde der, até onde puder, sem jamais desistir de sonhar.

Ouvi dizer que só é feliz quem nunca desiste de sonhar…

Aferro e Apego eram dois amigos que cresceram juntos em uma fazenda no interior. Quando adolescentes passaram muitas noites conversando e admirando a lua. Fascinavam-se com suas fases e movimentos, com seu magnetismo sobre as marés e até com sua influência sobre o comportamento dos seres humanos. Imaginavam do que ela seria feita. De queijo ou areia? Também, se algum dia alguém habitou nosso satélite natural.  E, de repente, pisar na lua tornou-se um sonho para ambos. Foi, então, na idade do encantamento, que prometeram um ao outro que quando completassem 20 anos os dois iriam procurar um caminho para chegar até lá.

Quando o tempo chegou, a vontade de realizar o sonho era ainda maior.

– Vamos até à lua?


Porém, Apego, com os anos, mudou seu pensamento e, apesar da forte vontade, acreditava que jamais conseguiriam realizar tal sonho.

– Seria abrir mão de muitas coisas para ir atrás de um sonho impossível.

– Enquanto houver sonho, haverá possibilidade.


Aferro não esmoreceu, e apesar de seguir sozinho, foi em frente em busca do seu sonho. A vida os afastou e o medo de Apego também. Por isso, perderam contato. Aferro seguiu firme e forte, enquanto seu amigo passava seus dias na cadeira admirando a lua.

Depois de algumas décadas, eles se encontraram novamente. Mas já estavam no céu. Ficaram felizes com o reencontro, mesmo que suas vidas na Terra já tivessem cessado. Abraçaram-se, e logo a curiosidade bateu em Apego:

–  E então, conseguiu realizar seu sonho de chegar até à lua?

– Não. Era realmente muito difícil.

– Eu disse! Arrependeu-se?

– De forma alguma.

– Como assim?

– O caminho que eu percorri atrás do sonho que eu não realizei foi longo.

– Foi o que pensei.

– E repleto de acontecimentos maravilhosos. Conheci diversos lugares do mundo, aprendi línguas novas. Vivi em cidades diferentes. Não conheci a lua, mas entrei em tantos outros mundos, entendi culturas inusitadas. Provei comidas deliciosas. Visitei a história da humanidade. Vi o que jamais pensei que pudesse ver em minha vida. Fiz muitos amigos, alguns irmãos. Conheci o amor em várias formas. Experimentei momentos incríveis, construí as mais lindas memórias. Amadureci bastante e fui muito feliz no caminho. Muito mesmo! Porque o meu sonho levou-me a milhares de outras realizações.

Aferro suspira satisfeito com um sorriso no rosto e pergunta a Apego:

– E você, o que fez da vida?

– Assisti à lua.

– E foi feliz?

– Sentado em uma cadeira? Rhum. Acho que Deus não tinha planos para mim.

Foi, então, que lá de cima, Apego ouviu a voz de Deus descendo até seus ouvidos:

– Se não é capaz de acreditar em seus sonhos, lute por eles porque você acredita em Mim, pois um sonho pode não ser a razão, mas sim, a desculpa certa para ser feliz.

E, assim, Apego pode entender que, na vida, é melhor ser guiado por sonhos do que empurrado por problemas. Querendo mudar de assunto, ele perguntou:

– E onde estamos?

Pode sentir o sorriso de Deus que respondeu:

– Na lua.

Os amigos espantaram-se e sorriram. Logo, então, sentaram-se e passaram o dia todo conversando e admirando…  a Terra.


Direitos autorais da imagem de capa:  pixabay – pixel 2013-2364555

Você sabia que O Segredo está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.