Seja grato pela fênix que existe em sua vida!



Admiro quem não deixa quedar-se inerte. Quem sabe cair, mas sabe levantar.

Gente que é apontada, criticada, ainda sim, mantém o sorriso e a fé inabaláveis.

Admiro gente que busca o amor todos os dias, com o mesmo afinco e fervor.

Pessoas que levantam da cama a cada raiar de sol, arregaçam as mangas e entram na arena para duelar, como verdadeiros gladiadores romanos.

Aquele que sabe estar presente nas vitórias para abraçá-lo, mas também esteve em cada derrota, choro, ameaça e tsunami de tragédias que o sugaram e em tempos distantes o fizeram perder a fé, tirando muito de sua sanidade.

São pessoas que não se importam com sua riqueza, seus bens; amam, protegem, aceitam-no por sua essência, por sua presença ou ausência, elas o amam pelo que você é.

Amam sua bagunça interna, suas virtudes, admiram-no e o fazem ser melhor.

São pessoas que nasceram com uma força interna onipresente, onipotente, que nenhuma erva daninha pode envenenar. 

São iluminados. Verdadeiros. Positivos.

São pessoas contentes com que o têm. Não dramatizam ou vitimizam.

São beleza, requinte e brio.

Sabem ter dinheiro, mas sabem poupar, se preciso for.

Sabem ser felizes, mas sabem enfrentar a tristeza.

Sabem amar sua utilidade, mas o aceitam, caso se torne  totalmente inútil.



São pessoas que acham um luxo viajar e hospedar-se em hotéis 5 estrelas, mas se divertem ao mesmo modo, estando no meio do sertão, com um rádio de pilha e cerveja de latão.

É gente que se contenta com o que tem. E caso perca, não se acovarda, vai à luta.

São leões sobrevivendo na selva, lutando pela lasca de carne de cada dia, protegendo suas crias, amando seus parceiros, defendendo-os com unhas e dentes, garras e rugidos.

É o pássaro de canto manso em manhã fresca de céu nublado, mas é Fênix que ressurge das cinzas e não se deixa virar pó. Ah… não! desistir não está no vocabulário desse tipo de humano.

Esse ser do qual vos falo é valente. Teimoso. Arredio.

É também amigo, abrigo, morada.

Gente assim vai saber comer caviar e tomar champanhe em Paris com você, embora poderia  acompanhá-lo no sol escaldante do deserto e dividir seu último gole d’água caso o precise salvar.

É gente que se fere para proteger, esconde-o do inimigo que o persegue; é aquele que lutou suas lutas e travou suas batalhas, enfim, venceu a guerra ao seu lado.

Abrigou-o com seu escudo, admirou seu brilho, lado a lado, mão na mão.

Acaso tenham uma pessoa desta ao seu lado, não a deixem ir.

São as melhores pessoas que encontramos nesta aventura única, milagrosa e radiante chamada vida!

______________

Direitos autorais da imagem de capa: soleg / 123RF Imagens






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.