Seja o amor que o outro precisa, a união que você deseja e o interesse que você procura.

Não é tão difícil encontrar alguém que reclame por sentir-se só. Por mais que vejamos a felicidade estampada em todos os perfis das redes sociais isso não é o suficiente para nos sentir plenos.

As pessoas hoje estão desinteressantes!

Não conseguimos ter um bom papo pessoalmente, sequer conseguimos nos encontrar pessoalmente,  tudo se limita a tela de um celular.  Não existe papo saudável e diversificado, aliás fica no campo da imaginação o tom da conversa com o outro. Não há assunto que se sustente, não há argumento que se prolongue, não há pessoas interessantes.

São seres de corações vazios, de conhecimento raso e de argumentos insustentáveis. 

A solidão é constante companheira para quem não encontra um alguém que consiga prosseguir com uma conversa sem que seu ego seja o assunto principal, a apresentação de troféus do seu eu inventado. Quem nunca se encantou pelo que acompanhava na rede e quando conheceu pessoalmente se surpreendeu com quem era de verdade?

Estamos construindo uma sociedade enferma, de relações frívolas, com assuntos rasos, que não sustentam por muitos tempos.

O contato é essencial à vida humana, sair com amigos, reuni-los em casa, ir ao cinema, caminhar na praia, rir e se emocionar, ser feliz sem se importar com quantos curtidas terá.

Não seja tão desinteressante! Não aguentamos mais conversas que não passam de cinco minutos em que não se mantêm por falta de conteúdo, por privação de autoconhecimento e respeito ao sentimento alheio.

Seja alguém que traz o bom dia com sorriso, que ouve quando precisa, que conversa sobre qualquer assunto sem se limitar. Seja o amor que o outro precisa, a união que você deseja e o interesse que você procura.


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: 123rf / snowing



Deixe seu comentário