Autoconhecimento

Seja uma mulher que…

seja

Seja uma mulher que sabe que tipo de mulher você quer ser.



Você não precisa ter chegado lá, não precisa ser perfeita, não precisa dar conta de tudo o tempo todo. Não precisa ser o modelo de mulher que todos gostariam de ser.

Só é bom que você saiba reconhecer suas próprias falhas, seus próprios erros, e amá-los, da mesma forma como você amaria os defeitos de um amigo tão querido que nem passaria pela sua cabeça desprezá-lo. Não se despreze.

Seja uma mulher que sabe o valor da vida, sabe o valor do que tem ao redor, sabe o valor de tudo que você já passou e de todas as lições que aprendeu no meio do caminho. Você é uma mulher, não é mais uma menina.


Não lhe cabe mais uma certa displicência da juventude, mas ainda lhe cabe não se entregar completamente às enxaquecas do mundo dos adultos.

Seja uma mulher que vive. No presente do presente. Seja uma mulher que sabe qual é a cor do batom que você passou horas atrás sem precisar olhar no espelho. Que dá bom dia ao cobrador do ônibus, que percebe quando pintaram a casa do lado da sua. Como estava seu namorado quando você acordou hoje?

Ele estava bem, de mau humor, feliz, triste, com problemas no trabalho? Viva aqui, não lá na frente. Existem poucas coisas mais difíceis do que reeducar sua mente para viver a hora que se vive ao invés de ansiar sempre pela próxima. Viva antes que a ansiedade se torne um hábito. Você não precisa se render à pressa desgastante dos nosso tempos malucos.

Seja uma mulher que não se rende à essa pressa. Controle. Você está no controle da sua vida, perceba isso. Não são cinco minutos a mais tomando café da manhã que vão fazer seu chefe te demitir. Não deixe que o mundo lá fora te engula. Não deixe que o mundo te diga quem você precisa ser. Descubra quem você quer ser. Descubra como é o seu ritmo e que ritmo você quer seguir – a aceleração, a pausa, o agudo o grave, a suspensão. Você dita você.


Seja uma mulher que ama seus detalhes. Perceba como as suas coxas ficam lindas usando aquele vestido mais soltinho. Admire no espelho o visual incrível desse novo lápis de olho. Saiba qual é a cor que te cai melhor.

Tem gente que diz que o mundo anda narcisista demais. Eu acho que o problema está no fato de todo este amor próprio ser uma grande falácia. Está todo mundo por aí, gritando aos quatro cantos que se ama com seus selfies, porque no fundo não se ama de verdade.

Seja uma mulher que, junto comigo, vai empreender todos os dias esta cruzada terrível que é se amar sendo uma mulher no nosso mundo. Seja uma mulher que vai conseguir – e me ensinar como fazer isso – fechar olhos e ouvidos para todas as críticas que recebemos todos os dias, e perceber que nós somos válidas, somos incríveis, somos gigantescas diante da pequena mesquinhez com que o mundo ainda nos trata.

Descubra a mulher que você é. Você não tem obrigação de ser ninguém, de fazer nada. Você não precisa ouvir o que o mundo te diz. Você diz ao mundo, e ponto final.


Por: Vana Medeiros – Via: Suspiros e Desatinos

Foi amor à milésima vista!

Artigo Anterior

Papa diz que o big bang e a teoria da evolução são verdadeiras!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.