Comportamento

Sem-teto, que pedia esmolas do lado de fora de churrascaria, ganha oportunidade e hoje trabalha nela!

1 capa Sem teto que pedia esmolas do lado de fora de churrascaria ganha oportunidade e hoje trabalha nela

Durante cinco meses, a dona do restaurante não deixou que lhe faltasse comida. Ela teve a ideia de contratá-lo para trabalhar no local.



Quando um indivíduo não consegue suprir suas necessidades básicas, e fica vulnerável, vai sentindo-se cada vez mais incapaz, a ponto de acreditar que é inútil na sociedade. Muitas pessoas em situação de rua, que precisam pedir dinheiro para pagar o alimento do dia, relatam com frequência essa sensação de “quase invalidez”.

A economia torna algumas pessoas descartáveis, deixando-as tão invisíveis, que quase ninguém na comunidade as enxerga, é como se fossem um fardo que precisa ser carregado.

Kenneth Smith viveu cerca de quatro anos nas ruas de Forth Worth, no Texas, e várias vezes sentiu vontade de desistir da própria vida. Despejado de seu apartamento, ele passou a pedir esmolas para juntar dinheiro suficiente para uma diária num hotel barato.


Com 50 anos, sentia-se completamente desesperado pela falta de um emprego, era como se todos dissessem que ele não valia nada, já que não era economicamente ativo.

Em reportagem do The Washington Post, ele conta que, no fim do ano passado, começou a descobrir lugares confortáveis ao ar livre, como uma churrascaria próxima dos locais que costumava frequentar.

Quando os clientes saíam do restaurante, ele estendia a mão, pedindo troco, alimento ou qualquer coisa que lhe pudessem dar. Duas semanas depois de encontrar esse lugar, ele acabou dormindo nas cadeiras do restaurante, e uma mulher o acordou tocando-o no ombro. Ela perguntou se ele estava bem, e Smith respondeu que, na verdade, estava com fome.

1 2 Sem teto que pedia esmolas do lado de fora de churrascaria ganha oportunidade e hoje trabalha nela

Direitos autorais: reprodução YouTube/WFAA.


A mulher comprou um cartão-presente de mais de R$ 500 e deu a ele, que ficou tão grato que entrou imediatamente para fazer uma refeição quente. A sócio-gerente da churrascaria Laura Hodges puxou assunto com Smith, soube do ato de bondade que havia acabado de acontecer, e ficou comovida.

Laura imediatamente disse que estava muito feliz com aquela situação e informou que não queria que lhe faltasse comida. A gerente pediu que ele guardasse o cartão-presente e fez uma maravilhosa oferta a Smith: poderia parar sempre que quisesse ali para comer, era só entrar. O senhor imediatamente aceitou, e algumas vezes na semana passava por ali.

Foram cinco meses recebendo refeições quentes, e depois desse tempo, a gerente lhe ofereceu uma vaga de emprego. Ele poderia fazer alguns “bicos” na churrascaria, como consertar algumas coisas, lavar janelas, limpar mesas, enfim, ter um emprego estável. Smith aceitou imediatamente, era inacreditável que aquilo estivesse acontecendo.

1 3 Sem teto que pedia esmolas do lado de fora de churrascaria ganha oportunidade e hoje trabalha nela

Direitos autorais: reprodução YouTube/WFAA.


Foi um misto de maravilha e choque. Agora ele trabalha das 11h às 18h, de segunda a sábado. Para ele, não existe comparação entre ter um emprego e precisar engolir o próprio orgulho e pedir dinheiro a estranhos.

Mas a ajuda da gerente não parou por aí, assim que descobriu que o hotel de Smith tinha elevou os preços das diárias, ela imediatamente o ajudou.

Em um grupo on-line, Laura pediu ajuda para encontrar hospedagens a preços acessíveis. Com 38 mil membros, inúmeras pessoas se ofereceram para apoiá-lo, e chegaram a arrecadar mais de R$ 10 mil em apenas 24 horas, dinheiro suficiente para pagar um hotel melhor em frente ao restaurante. Além do valor em dinheiro, outras pessoas ainda doaram roupas, alimentos, utensílios domésticos e até bicicleta.

1 4 Sem teto que pedia esmolas do lado de fora de churrascaria ganha oportunidade e hoje trabalha nela

Direitos autorais: reprodução Facebook/Laura Hodges.


Laura explica que o senhor possui forte noção de ética no trabalho, e vai além de suas funções, sempre se oferecendo para fazer outras coisas no restaurante, em seu tempo vago. Depois de tanto tempo se sentindo invisível, e até cogitando desistir, hoje Smith voltou a ter ambições, ele sonha em abrir o próprio restaurante, depois que se estabilizar financeiramente.

Torcemos para que Smith consiga concretizar seus sonhos! O que você achou desta história?

Compartilhe-a nas suas redes sociais!


Mulher se casa com viúvo, adota enteada e celebra nova família: “Valeu a pena cada obstáculo”

Artigo Anterior

Para salvar a mãe da violência doméstica, crianças entregam bilhete para motorista de ônibus escolar

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.