Animais

Senhor de 92 anos, com covid-19, recebe visita de cadelinha em hospital e falece dois dias depois

Antes de partir, seu Frederico pôde passar um tempo ao lado de Lilica, sua companheira.



O laço de amor e cumplicidade que criamos com os nossos cães é muito poderoso. Ele surge timidamente e aos poucos começa a ganhar espaço em nosso coração e em nossa vida, trazendo-nos alegria e muitos momentos preciosos.

Os cães, apesar de sua natureza bastante diferente da nossa, muitas vezes, parecem nos compreender e apoiar como ninguém. Ainda que não sejam capazes de falar, encontram maneiras de nos mostrar que estão sempre do nosso lado, não importa o que nos aconteça.

O carinho, cuidado e dedicação que nos oferecem superam todas as expectativas e fazem com que nos encantemos cada dia mais por eles e desejemos sua companhia em todos os momentos.


Na maioria das vezes, os cães partem antes de nós, pois seu tempo de vida é mais limitado, e somos nós que temos de conviver com a saudade. No entanto, em outros casos, nós terminamos a missão primeiro, e temos a oportunidade de nos despedir e aproveitar mais uma vez sua companhia tão reconfortante.

Esse foi o caso de Frederico Lucas Minatto, um senhor de 92 anos, que vivia em Criciúma, Santa Catarina.

Seu Frederico foi diagnosticado com covid-19 e precisou ficar internado no Hospital São José, em sua cidade. Durante nove dias, ele sentiu muita falta de sua cadelinha e amiga, Lilica, e sua filha Fernanda Minatto decidiu ajudar o pai nesse momento tão difícil.

De acordo com o G1, o primeiro pensamento da filha foi levar Lilica escondida em uma bolsa. No entanto, depois de conversar com os médicos e enfermeiros, a visita foi autorizada, e a cadelinha pôde ficar tranquila e confortável ao lado do dono.


O reencontro foi bastante emocionante para seu Frederico, que antes disso apenas via a amiga canina, que tem há dez anos, através de chamadas de vídeo pelo celular da filha.

Lilica foi levada ao hospital em uma caixa apropriada para animais e teve as patinhas higienizada antes de ser levada até o dono. Fernanda disse que esse foi um momento bastante emocionante, e a saturação de oxigênio no corpo de seu pai até mesmo subiu.

O hospital chegou a compartilhar uma foto dos dois em seu perfil no Instagram, dizendo que a saudade da família e dos animais é um dos desafios enfrentados pelos pacientes de covid-19, e que esse tipo de encontro, quando possível, pode trazer alegria e esperança aos internados.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@hsjosecriciuma.


No entanto, infelizmente, na última quarta-feira (27), dois dias depois da visita da grande amiga, seu Minatto faleceu por complicações da doença. É como se ele apenas estivesse aguardando a despedida da melhor amiga para poder partir.

Esse momento certamente ficará guardado na mente e coração da família e dos funcionários que acompanharam a vista tão especial de Lilica.

Essa é mais uma prova de que os cães nos acompanham até o último suspiro. Realmente emocionante.

Compartilhe o texto com os amigos apaixonados por animais!


Médica intuba dois pacientes em plantão e ‘debocha’: “kakakakka mais um e eu peço música”

Artigo Anterior

Cãozinho que perdeu dono ganha lar cheio de amor. Ele conseguiu uma segunda chance!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.