Família

“Senti que o mundo tinha acabado:” Eugenio Derbez não queria ser pai. Tentou ir embora!

capa site Senti que o mundo tinha acabado Eugenio Derbez nao queria ser pai Tentou ir embora

Considerando-se muito jovem para ser pai, o ator e comediante falou abertamente sobre seus medos e a necessidade de se fazer presente depois que a filha nasceu.

A paternidade é um dos momentos mais mágicos e assustadores para aqueles que se comprometem com a criação e a responsabilidade de ter um filho. Realmente não é fácil perceber que toda aquela liberdade antes do nascimento das crianças foi embora e as exigências passam a ser físicas e mentais.

Quando a paternidade vem muito cedo, esses sentimentos podem ser potencializados e, somados ao fato de que o cuidado e a responsabilidade da criação dos filhos acabam sendo majoritariamente das mulheres, muitos homens se sentem no direito de partir sem olhar para trás, alguns sem sequer registrar as crianças e arcar com a responsabilidade financeira que demandam.

No Brasil, por exemplo, a cada ano aumenta expressivamente o número de crianças que não são registradas pelos pais. Ano passado, mais de 100 mil crianças não tinham a figura paterna em suas vidas, e todos sabemos que esse número é muito mais expressivo, já que muitas outras crianças são registradas, mas sofrem abandono afetivo. Dados do Conselho Nacional de Justiça estimam que mais de 5,5 milhões de crianças não sejam registradas e que, a cada ano, esse número chegue a 6% dos nascimentos.

O ator e comediante mexicano Eugenio Derbez, de 60 anos, falou em uma entrevista ao programa de Yordi Rosado, disponível no YouTube, um pouco sobre sua carreira, família e até mesmo sobre o que sentiu quando descobriu que seria pai. Com cerca de 3 milhões de visualizações, muitos fãs e espectadores deixaram sua opinião sobre a atitude do artista.

Sendo muito honesto sobre algumas fases da vida, ele abriu o jogo sobre momentos que ainda eram ocultos e desconhecidos do público, por exemplo, a paternidade. Eugenio é pai da atriz e produtora mexicana Aislinn Derbez, mas revela que, aos 23 anos, quando soube que seria pai, não se sentiu preparado para o momento, nem emocionalmente nem financeiramente.

2 Senti que o mundo tinha acabado Eugenio Derbez nao queria ser pai Tentou ir embora

Direitos autorais: reprodução Instagram/ @aislinnderbez

A relação com a mãe de Aislinn, segundo Eugenio, estava indo muito mal, e assim que soube que ela estava grávida, sentiu que “o mundo tinha acabado”. A ex-companheira Gabriel Michelle contou a ele esperar um bebê, mas se sentindo muito imaturo, ele imaginou que sua carreira e sonhos tinham acabado.

Naquele momento, ele conta que disse à companheira que não queria ser pai, e Gabriel Michelle lhe pediu para ir embora, afirmando não querer vê-lo novamente. Ela ainda disse que teria sim a menina e não queria saber mais nada dele. Sem sentir vontade alguma de assumir a responsabilidade, enquanto a ex-companheira queria muito, acabaram brigando.

3 Senti que o mundo tinha acabado Eugenio Derbez nao queria ser pai Tentou ir embora

Direitos autorais: reprodução Instagram/ @aislinnderbez

Durante a gestação, o ator conta que se manteve afastado, mas sempre pensando que não queria simplesmente deixar sua primogênita nascer e andar pelo mundo sem seu apoio e proteção. Quando Aislinn nasceu, ele percebeu que queria assumir a responsabilidade paterna, mesmo sem sequer ter “onde cair morto”.

Na época, ainda jovem, ele estudava cinema e morava com os pais, com uma vida financeira completamente instável. Justamente por isso, precisou trabalhar em várias áreas para ter condições de arcar com algumas de suas responsabilidades. Foi garçom, lavou para-brisas e ainda precisou se desentender com os pais, que não aceitavam a neta.

4 Senti que o mundo tinha acabado Eugenio Derbez nao queria ser pai Tentou ir embora

Direitos autorais: reprodução Instagram/ @aislinnderbez

Agora, mais de 35 anos depois, Eugenio revela que não se arrepende de absolutamente nada e que Aislinn foi sua maior professora e a “coisa mais maravilhosa” que lhe aconteceu. Em 2013, ele estrelou e dirigiu o filme “No Returns Accepted”, que narra a história de um pai solteiro que precisa cuidar da filha, e explica que o longa-metragem foi uma homenagem à primogênita.

Mesmo se sentindo muito culpado por ter pensado em abandoná-la, o ator escolheu nunca esconder a verdade da filha, e desde o nascimento de Aislinn eles são muito próximos. Eugenio acredita que essa negação inicial seja pelo simples fato de que ele nem sequer sabia o que era paternidade e deixou que o medo tomasse conta. Mas mudar de ideia foi a melhor coisa que fez.

0 %