Algumas pessoas reclamam que ninguém as olha quando entram em determinado lugar, ou que são mal atendidas no banco, na loja, no supermercado. O que tais pessoas não se dão conta, entretanto, é que o comportamento do outro é apenas o reflexo do seu próprio comportamento.



Sempre que possível, além do nosso comportamento positivo, o nosso coração também tem que estar repleto do que é bom: temos que estar constantemente emanando valores positivos como o AMOR, compreensão, amizade, justiça, caridade, e tantos outros valores esquecidos. Estar neste estado positivo é praticamente estar em constante estado de oração! Extermine os medos, as tensões, os problemas, as preocupações, e toda a negatividade do peito, procurando estar o máximo de tempo possível conectado com o que há de mais positivo. Quando passamos a nos relacionar de peito aberto com o próximo, nos sentimos bem em qualquer lugar.

No início, se a pessoa não tem facilidade para sorrir e para transmitir amor, sugiro que faça um esforço, e sorria mesmo assim para o seu interlocutor. Comece sorrindo para si mesmo, diante do espelho. No início, você se sente meio bobo (é normal), mas procure olhar o seu reflexo, como se fosse outra pessoa lhe devolvendo o sorriso. Você verá que seu sorriso começa a ficar natural. Outra coisa que você pode experimentar: ache uma foto (de revista, ou na internet mesmo), de um atleta que tenha acabado de ganhar uma prova (não importa qual seja, desde que ele esteja sorrindo, e com aquela cara de vencedor). Agora, imite esta foto: posicione-se como ele está, imite a sua expressão. Tente imaginar o que ele está pensando, grite de felicidade, se for o caso. Você perceberá que automaticamente, passa a se sentir como aquele atleta, apenas imitando sua expressão. É incrível, mesmo!

E agora, já preparado, vá para a prova prática, usando como cobaia a próxima pessoa com quem você for se relacionar. Já chegue sorrindo (lembre-se da foto que você imitou). Como resultado deste sorriso, provavelmente, você terá um sorriso de volta, multiplicando a incidência de sorrisos na face da Terra, o que já é maravilhoso!


E com o sorriso que recebeu, seu interlocutor vai se sentir melhor, e seu coração aos poucos vai se encher de amor, de felicidade, de paz. É um exercício simples e de retorno imediato, que está ao alcance de qualquer pessoa.

Experimente hoje mesmo: entre naquele banco, onde você até já tem receio de entrar, porque as pessoas estão carrancudas. O que você tem que entender é que o ambiente psíquico de um banco já é um ambiente bastante nocivo: dívidas, responsabilidades, contas sendo pagas atrasadas, etc. Tudo isso contamina a atmosfera invisível do banco, e torna as pessoas mais preocupadas e sisudas, naturalmente. O que você vai fazer com o seu sorriso, é quebrar esta aura negativa, introduzindo nela um pouco do brilho do sol com o seu sorriso.

Quem receber o seu sorriso, vai lhe olhar de outra forma:

vai perceber que você está fora deste contexto negativo, e tenha certeza, tudo o que o atendente quer, é também estar fora deste ambiente nocivo, nem que seja por um instante. Caso o atendente não lhe retribua o sorriso, mesmo assim, não desanime, pois embora você não sinta, seu coração ficou mais próximo do coração dele, e juntos compartilharam um instante de carinho. Isto basta para que ele se recarregue, e você também saia de lá com pontinhos no céu e aqui também, pois da próxima vez que você for ao banco, provavelmente você já será melhor recebido. Eu disse pontinhos no céu, porque pelo fato de estar se doando ao atendente do banco (que pode ser o atendente da loja, o caixa do supermercado, o frentista, o porteiro do seu condomínio, o gari da rua, etc.) você está dando ATENÇÃO a estas pessoas, que normalmente são apenas ¨usadas¨ por nós, como se elas pertencessem às funções que ocupam (é por isso que muitas vezes, quando estamos na rua, não reconhecemos tais pessoas quando estão sem os seus uniformes de trabalho).


É tudo tão simples e consta em quase todos os livros sagrados: faça ao próximo somente o que gostaria que fosse feito a você.

Então, no mínimo, SORRIA. E se dispuser de tempo, converse, troque idéias, demonstre interesse pelo próximo. Você verá que o seu coração ficará cada dia mais leve, cada dia mais amoroso. E, para recarregá-lo, você só terá que fazer uma coisa: se conectar com Deus (o seu Deus), e elevar seu pensamento, agradecendo por todas as coisas boas que já existem em sua vida. Isto basta para mudar positivamente a sua vida e a vida de todos os que se relacionam com você.

Por: Sívia Figueiredo


Do medo para o amor

Artigo Anterior

O sermão da montanha

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.