4min. de leitura

Separação… Por que dói tanto?

Quando decidi separar foi por causa das dores somadas durante os anos que passei ao lado de quem imaginava que seria para sempre!

A mulher sempre imagina que será eterno! Infelizmente para alguns não é! E hoje em dia um casamento seguro é construído e mantido pelas duas partes.


Antigamente a mulher submissa, como era imposto pela sociedade, aguentava um casamento arranjado; ninguém perguntava sobre suas dores, sobre seus desejos, sobre suas vontades. E simplesmente ela vivia e se dedicava aquele na maioria das vezes a via como uma simples doméstica.

E porque dói tanto separar?

✖Porque não queremos aceitar o término.

✖Porque os achamos incapazes de levantar.


✖Porque nos iludimos acreditando nos que foi prometido.

✖Porque não aceitamos ser trocada por alguém que não se dedicou intensamente como eu.


✖Porque não acreditamos em nós mesmas.

✖Porque estamos fracas.

E sempre procuramos apoio em quem nos machuca. Sempre esperamos deles o afago para nossa raiva, nosso rancor, nossa tristeza.


Hoje eu posso decidir, posso escolher, posso me impor! Parece que deixou de ser clichê. E por mais que tenhamos a liberdade de escolha, ainda e, mais do que ainda, existem aquelas que permanecem acreditando que o casamento vai melhorar, mesmo ele estando desgastado.

DECIDI.

Fui em busca do que eu não estava recebendo mais: carinho, atenção, respeito, força, companheirismo, alegria, e muito mais!

Pensei: se eu não ganho mais e me dedico tanto, mereço o melhor; mas o melhor sou eu quem sabe como, e sou eu quem quero.

Conversei. Recebia proposta de que tudo ia mudar. Conversei mais uma vez, a mesma proposta foi dita (acho que ele não lembrava da primeira?). Virou rotina, eu conversava (e era tachada de chata?) e ele prometia (sempre, que durava no máximo duas semanas?).


CANSEI.

Por anos dedicada a um casamento em que só eu, somente eu me esforçava, fui atrás da liberdade de sonhar, de viver, de sorrir. Eu nem mais sorria.


SEPAREI

As dores apareceram, porque quando dormia, estava sozinha. Não que eu estivesse, porque tinha a companhia de filhos. Mas era um vazio que não me deixava compreender porquê de estar sozinha. Será que errei esses anos todos?! Ainda fui capaz de me culpar. Porque homens tem disso! Passam a culpa para a mulher. “Te traí porque a culpa foi tua”. Fraco. A culpa nunca foi minha. Se existem culpados, dividam a matemática e deem 50% para cada um. O casamento é construído por ambas as partes. Não tem só um lado.

Mulheres são emotivas.
Homens racionais.

A dor de uma separação para uma mulher é intensa. Parece que o mundo perdeu o sentido. E não é isso. Com o emocional abalado ela não enxerga a própria capacidade; a força que tem. A felicidade que merece.

Tudo se reconstrói. Tudo se renova. Tudo se conquista. Tudo se reequilibra.

E a dor? Passa!

Então estava preparada para receber tudo que eu escolhi. Isso mesmo: ESCOLHA?





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.