Família

Sequestrado na infância, homem reencontra mãe após desenhar “de cabeça” o mapa de sua vila

capasequestrado na infancia homem reencontra mae apos desenhar de cabeca o mapa de sua vila
Comente!

Um caso surpreendente e emocionante. Entenda a história deste chinês!

A boa memória pode ajudar a mudar vidas, essa é a conclusão à qual chegam todas as pessoas que ficam sabendo da incrível história do chinês Li Jingwei.

Conforme relatado em matéria da CNN, quando tinha apenas 4 anos, em 1988, Jingwei foi sequestrado de sua aldeia por um homem conhecido e levado para viver com outra família.

Apesar de ser muito novo quando tudo aconteceu, ele sabia que havia algo errado e que estava longe de sua família, mas na época não tinha muito o que fazer. Jingwei não se recordava de seu nome verdadeiro, data de nascimento, tampouco do nome dos pais ou de sua aldeia.

No entanto, esse estava longe de ser o fim da história do menino, que mesmo não podendo contar com muitos recursos, tinha uma memória incrível, capaz de se recordar das árvores, animais, estradas e rios da sua aldeia natal.

Essas lembranças, com o passar dos anos, foram a maneira de matar a saudade de casa, recordando-se de quando a vida era mais simples, além de permitir ao chinês elaborar um incrível mapa que o levaria à sua família e à vila da qual foi tirado tão cedo.

Jingwei estava por dentro da dura realidade do sequestro de crianças em seu país e considerou ser uma delas, inspirando-se nos testemunhos de quem conseguiu encontrar sua terra natal e seus pais biológicos.

Como as informações sobre eles eram bastante escassas, o chinês usou seu mais potente recurso natural, a capacidade de desenhar, para mudar sua vida. Então, de uma maneira inspiradora, ele simplesmente desenhou um mapa de sua aldeia natal baseado na própria memória e o compartilhou na web.

O desenho mostra que ele se desenvolveu muito bem na arte de desenhar. O mapa de sua aldeia tem uma quantidade impressionante de detalhes, especialmente para alguém que não a via por tanto tempo.

Já se passaram tantos anos, não sei se alguém da minha família está procurando por mim“, disse Li em um vídeo postado na plataforma de vídeo chinesa Douyin. “Eu quero ser capaz de ver meus pais novamente enquanto eles ainda estão aqui.

A história do homem, aliada ao seu desenho tão bem-feito e carregado de esperança, foi compartilhada inúmeras vezes nas redes sociais, atraindo a atenção do público e do Ministério da Segurança Pública, que abriu uma investigação do caso.

Não demorou muito para que a possível mãe biológica de Li fosse encontrada na cidade de Zhaotong. Para confirmar se se tratava de sua família de fato, as autoridades coletaram amostras de seu DNA e, em 28 de dezembro, confirmaram que se tratavam de mãe e filho.

Com essa confirmação, Li e sua mãe uniram-se numa videochamada, ele a reconheceu imediatamente, afirmando que os dentes e lábios de ambos são iguais. Alguns dias depois, mãe e filho puderam finalmente se reencontrar e se abraçar, pondo fim a tanto tempo de separação, medo e muita saudade.

O vídeo do reencontro foi compartilhado pela mídia estatal e nas redes sociais, e mostra o homem abraçando a mãe em lágrimas, cercado de apoiadores e outros membros de sua família biológica. “Eu finalmente encontrei meu bebê”, disse a mãe de Li, em uma expressão de puro alívio.

Jingwei e sua mãe agradeceram ao departamento de segurança pública pela investigação e aos usuários online que ajudaram a rastrear a vila a partir do seu mapa.

Muito feliz nessa nova fase da vida, a última coisa que o homem deseja é ficar afastado da mãe novamente.

Comente!

Homem de 87 anos pede divórcio porque esposa de 27 não quer ter filhos

Artigo Anterior

Jovem saiu com mulher do Tinder e o marido dela apareceu no encontro com a filha

Próximo artigo