ColunistasComportamentoReflexão

Ser boa não é ser boazinha!

Boas e más…



Começo esclarecendo: ser boa não é ser boazinha. E não é só por conta do diminutivo empregado.

Na realidade existe uma acentuada diferença entre pessoa boa, generosa, altruísta e a tal boazinha.

Essa eu vou descrever para vocês.


As boazinhas são submissas, dependentes, fazem de tudo para agradar, nunca reclamam e estão sempre a disposição.

As boazinhas normalmente falam baixo e pausadamente fazendo com que você acredite que está diante de uma pessoa centrada.

A mulher boazinha parece o sonho perfeito saído do imaginário masculino.

ser-boa-nao-e-ser-boazinha-foto-02


O perfil ideal que toda mulher deveria ter.

A não ser pelo fato de que o homem gosta de desafios e a mulher boazinha é previsível, fácil e normalmente sem muitos predicados.

A mulher boazinha é dissimulada e usa destes artifícios para conquistar o homem que deseja.

Enquanto que a mulher autentica é independente, inteligente, sabe o que quer busca a própria felicidade e nem sempre estará a disposição.


Embora sendo independente ela é generosa, preocupada com os animais o meio ambiente e as causas sociais.

Nem sempre ela irá concordar com o ponto de vista masculino e fará tudo a sua maneira.

É claro que isso pode afastar supostos pretendentes, mas ela não se preocupa com isso porque sabe que na hora certa irá encontrar o parceiro ideal que venha de encontro com a sua personalidade.

Ela não precisa fingir ou usar de subterfúgios para alcançar a felicidade.


E você onde se enquadra?

Quando a vida pede um pouco mais de calma…

Artigo Anterior

Solidão não se cura com o amor dos outros, mas com amor-próprio!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.