publicidade

Ser mãe é um turbilhão de sentimentos no coração

Porque não existe manual para se aprender a ser mãe, aprendemos no dia a dia…



Ser mãe é ter sempre uma resposta na ponta da língua para as inúmeras perguntas, é castigar com vontade de chorar, é ficar irritada com a má-criação e fazer mil ameaças, sem cumprir nenhuma, é quebrar a cabeça para educar. Porque não existe manual para se aprender a ser mãe, aprendemos no dia a dia, mas temos tantas dúvidas… Por isso o desmedido sucesso do programa SuperNanny, em que uma babá, durante uma semana, ensina uma família a lidar com as suas crianças.

Ser mãe é jogar dominó quando se chega do trabalho, é separar o uniforme do dia seguinte sobre a cadeira, é ler a agenda, limpar o estojo da escova de dentes, apontar os lápis do estojo e preparar a mochila para o dia seguinte, é acordar mais cedo para ter tempo de ajudar suas crianças a escovar os dentes, lavar o rosto e se vestir.

Ser mãe é preparar o café para elas, é penteá-las com gosto e passar perfume em cada uma.

Ser mãe é estar no trabalho preocupada se a van está levando sua criança para o local certo, porque há o dia em que ela vai para casa, o dia em que vai para o clube e o dia em que vai para a casa da avó. A maioria das crianças, após a longa jornada escolar, ainda enfrenta a jornada esportiva no clube: balé, caratê, futebol, natação. Preenche-se a agenda das crianças com a ilusão de que estão recebendo a melhor educação possível. E, por outro lado, tranquiliza-se a mãe, que trabalha fora, sabendo que a criança não está abandonada em frente à televisão.


Ser mãe é trabalhar pensando nos filhos, é acompanhá-los pelo celular para saber se já chegaram ao clube e se estão fazendo as atividades esportivas.

É telefonar para casa para saber se chegaram bem, se comeram e o que comeram, é se assustar quando o celular toca durante o dia, é temer que os filhos fiquem resfriados ou tenham dor de barriga, é sair do trabalho correndo, direto para casa, ansiosa por reencontrá-los.

Ser mãe é largar o smartphone para brincar com seu filho, é fazer escova nos cabelos da sua filha, é ver seu closet ser assaltado pela sua jovem adolescente e ainda se sentir feliz porque ela aprova seu gosto. Ser mãe é bater perna no shopping com sua adolescente em busca da roupa perfeita para “aquela festa”, é deixar de comprar para você (que, afinal, já tem muita roupa e já está casada) para comprar para ela. Ser mãe é abdicar de pequenos luxos em prol dos filhos.


Ser mãe é… muito difícil. É um turbilhão de sentimentos no coração.

Milhões de dúvidas que povoam nossa cabeça sobre como educar da forma correta, como ensinar sem perturbar, como castigar sem traumatizar. É querer dar tudo, sem mimar, é querer poder oferecer tudo de bom e de melhor. É ter os filhos como prioridade na vida.

Ser mãe também é encontrar beijos e abraços em casa, na volta do trabalho, é ouvir com atenção as novidades do dia, mesmo faminta e cansada, é se emocionar com as pérolas que só as crianças sabem dizer, com o sorriso sapeca, com a travessura… É gratificante.

Ser mãe, enfim, é padecer no paraíso!

 

Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: 123RF Imagens.

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.