5min. de leitura

Ser religioso ou ser espiritualizado

Ser religioso ou ser espiritualizado. Ser ou não ser, eis a questão, mas o que ser então? Este tema pode ser polêmico, mas creio que será benéfico aos queridos leitores para refletir sobre o ponto de vista aqui explanado.



Para nos aprofundarmos mais sobre o tema é preciso que entendamos um pouco mais dos mecanismos da religião e da espiritualidade, das semelhanças, das diferenças e como estas escolhas nem sempre trazem a mesma mensagem ou apontam na mesma direção, porém a reflexão é que mesmo caminhos diferentes podem se encontrar como os afluentes de um grande rio se encontram, misturam-se e seguem juntos em direção ao mar.

Entendendo que as muitas religiões existentes na terra foram criadas pela humanidade segundo a visão regionalizada de cada povo e conforme a sua cultura, isso se traduz em multiplicidade de entendimentos, de pontos de vista diferenciados, portanto com certeza isso faz com que não haja um ponto de concordância, de unanimidade quanto a essência de ensinamentos espirituais.

A espiritualidade, por sua vez, não depende de entendimento. Ela apenas é o que é, não foi criada pela humanidade, não está sob a direção dos homens como nas religiões.

A espiritualidade está disponível a todos e cada indivíduo tem a sua parte, o seu acesso personalizado, seu próprio entendimento e não existem intermediários para acessar esta inesgotável energia disponível integralmente para a humanidade.


Este autor em nenhum momento está descartando os missionários, sacerdotes, gurus ou líderes religiosos porque entende que cada um tem o seu lugar na evolução da humanidade e que muitos precisam de orientação, porém aqueles que guiam outros, são ajudadores e não intermediários, mas poderíamos aqui compará-los a treinadores como nos esportes, onde quem joga é o jogador, o técnico só orienta e prepara.

Porém, há de se entender que não é preciso ser religioso para ser espiritualizado, como também pode-se ser muito espiritualizado sem ser religioso.

Muitas das vezes o religioso só tem a religião e desconhece a espiritualidade, embora haja religiosos como muita espiritualidade, enquanto o ser espiritualizado não depende de religião, pois possui na sua espiritualidade um conhecimento genuíno, amplo, geral, irrestrito e sem interferência humana, porque não depende de interpretação mas de absorção, compreensão, sentimento.

O religioso puro e simples tem mais dificuldade de se espiritualizar, porque esta é uma condição mais rara, devido a limitação causada pela religião quando estabelece os dogmas, que são travas ou mecanismos que atrasam ou impedem uma visão ampla das verdades eternas.


Um ser humano espiritualizado não necessita discutir sobre a existência ou não de Deus, ou das verdades espirituais, porque sabe que cada um tem a sua verdade e isso é uma verdade espiritual, ele sabe que dentro de seu próprio mundo o ser humano cria a sua verdade.

Um ser espiritualizado respeita aqueles que acreditam e desejam seguir as religiões e ele pode até ter a sua própria religião para servir de instrumento à sua espiritualidade ou não ter religião nenhuma.

É uma questão de escolha que está ligada ao grau de evolução e da espiritualidade de cada pessoa.

Um ser espiritualizado compreende a diversidade humana, ele sabe que cada um tem aquilo que necessita para evoluir e que, no final, todos, sem exceção, acessarão o caminho espiritual individual para assim atingir a sabedoria coletiva da humanidade e do cosmos.

Portanto, se existem as religiões na terra, com certeza elas tem seus propósitos e seguirão contribuindo para que a humanidade desperte para a espiritualidade, seja aderindo às religiões, usando seus aspectos positivos ou desprendendo-se delas e seguindo caminhos próprios individuais, compreendendo ser esses caminhos mais adequados à sua evolução.

Ser ou não ser, eis a questão, mas o que ser então? Religioso ou espiritualizado? A resposta a esta pergunta está guardada dentro de cada indivíduo, esse microcosmos que possui acesso a todas as respostas que quiser acessar, porque o micro e o macro são um só.

Sejam felizes sendo como escolheram ser, seguindo suas sabedorias e evoluções.


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: wavebreakmediamicro / 123RF Imagens

Você sabia que O Segredo está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.

* Matéria atualizada em 31/05/2018 às 7:08





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.