ColunistasRelacionamentos

Será que realmente eu só atraio homens errados?

SERÁ QUE REALMENTE EU SÓ ATRAIO HOMENS ERRADOS capa e dentro

Conto:



A tendência do apaixonado é maximizar tudo aquilo que o outro tem de melhor e minimizar o que ele tem de pior. Uma das definições da paixão entre duas pessoas é a inclinação muito forte de um pelo outro, muitas vezes uma atração desenfreada e a vontade de estar o tempo todo com a pessoa desejada. Pessoas apaixonadas muitas vezes deixam de lado a racionalidade, a razão e sua intenção é simplesmente satisfazer seus desejos.

A paixão pode ser o caminho para o amor mas é também a fase da ilusão, uma idealização em relação ao outro. O apaixonado vive um dos melhores momentos de sua vida, a sensação de felicidade e de prazer faz com que essa pessoa veja a vida com um “colorido” especial, trazendo-lhe um sentimento de plenitude. Mas será que a paixão dura a vida inteira?

Muitos acreditam que isso só é possível se ela ganhar um forte aliado, um “upgrade” chamado amor, mas caso contrário, ela vai embora da mesma forma que chegou, sem avisar e sem pedir licença. Ainda existem aqueles que se apaixonam sozinhos, que mesmo sabendo que a outra pessoa não quer estar ao seu lado, insistem em algo que não dará em nada. É muito comum ouvir pessoas dizendo que só atraem parceiros errados.


Não aceitar o fim da paixão, faz com que algumas pessoas ainda hoje em dia percam seu precioso tempo insistindo no que já deu, já foi, já passou. Todo dia é dia para recomeçar e encontrar uma nova paixão, que poderá ser passageira, ou se transformar em um amor para a vida inteira.

Vicky se considerava uma mulher descomplicada e não entendia porque só atraia homens errados.

Ele era perfeito, Sandro seu nome. Nos conhecemos em um dia que tudo parecia estar perdido. Eu tinha levado o milésimo fora da minha vida. Até Sandro chegar eu só tinha conhecido homens complicados, egoístas e mal caráter, não sei porque, mas era esse tipo de homens que eu atraia. Dizem que nós atraímos as pessoas semelhantes a nós, mas por Deus, eu nunca fui egoísta, mal caráter e muito menos complicada!

Eu só queria ser correspondida, existe algum mal nisso? Eu acho que não! Eu nunca entendi porque os homens que eu me apaixonava eram tão cruéis! Bom, como num filme romântico, desses bem cafona eu conheci o Sandro. Eu estava dentro do metro sentada no banco, chorando feito uma criança. Sandro sentou-se ao meu lado, me deu um lenço de papel mas não disse nada. Sua presença e seu olhar terno aos poucos me acalmavam e aliviavam minha dor.


Por isso que disse que parecia um filme romântico cafona, ninguém nunca acreditaria nessa história. Mas eu acreditei!

Depois desse dia não nos separamos mais. Tínhamos uma relação perfeita, ele adivinhava quase todos os meus pensamentos e desejos. Não brigava, não falava alto, e nem me contrariava. Durante algum tempo eu fui feliz, mas depois, foi me dando uma angustia, um desespero, e tudo aquilo que parecia bom começou a me irritar profundamente.

Um dia, depois que ele saiu para trabalhar, arrumei minhas coisas e fui embora deixando apenas um bilhete. Eu sei que não foi legal, mas foi somente isso o que eu consegui fazer naquele momento.


Os vencedores são aqueles que persistem, mesmo diante de qualquer dificuldade!

Artigo Anterior

Você seu inimigo ou seu herói? Escolha agora e faça a transformação que precisa!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.