Siga a sua intuição e poderá despertar para os melhores momentos da sua vida!



A parábola da princesa egípcia e do plebeu siciliano

Siga a sua intuição e poderá despertar para os melhores momentos da sua vida!

Era uma vez, uma princesa egípcia que possuía tudo o que o mundo material poderia lhe oferecer. No seu íntimo, ela era completa, até que algo começou a incomodá-la, o que a fez notar que um vasto vazio começou a assolar as suas entranhas.

Diante dessa sensação arrebatadora, ela resolveu parar para meditar sobre a vida e sua intuição levou-a a decidir por uma viagem que seria a mais importante de sua vida; algo muito diferente do que ela estava acostumada a vivenciar. Assim, intuitivamente também, ela optou por um destino de forma aleatória, valendo-se de um mapa que estava à sua frente. Seu dedo a levou à uma linda ilha italiana, localizada no sul da Itália.

Assim, a princesa egípcia aprontou as suas malas e seguiu adiante, sem pensar no que estava fazendo. Algo a movia, algo a impulsionava, algo mais forte do que a razão a levava ao seu destino!

No dia em que ela se programou para a aventura, do Egito, desembarcou, inicialmente, em Roma, na Itália. Após algumas horas, em novo voo, seguiu para a bela ilha italiana: Sicília!

No íntimo da princesa egípcia, nascia a esperança de uma vida melhor, que poderia ser proporcionada através de novas motivações, que o mundo material não poderia lhe oferecer.

O seu sexto sentido indicava que algo grandioso estava para ocorrer! Pois bem! A princesa chegou ao seu destino e direcionou-se ao hotel no qual se hospedaria. Foi a primeira vez em todas as suas inúmeras e majestosas viagens, que ela optou pelo hotel mais simples da localidade. Ao adentrar no hotel, foi recepcionada por um belo rapaz, com vestes simplórias, mas com olhar marcante e sorriso arrebatador, que a tocou profunda e certeiramente. Ele, prontamente, indicou o quarto no qual ela se hospedaria, sem que soubesse, em nenhum momento, que ela seria uma princesa.

Assim, o plebeu siciliano, assim chamado por ela, silenciosa e intimamente, também se encantou com a beleza da princesa egípcia.

Sem perder tempo e com toda a delicadeza que poderia ter, tomou a liberdade para convidá-la para um café, a fim de que ele pudesse falar mais sobre a bela Sicília. A princesa, ainda, seguindo a sua intuição, aceitou o audacioso convite.



Chegou o horário do café, o que se deu após a princesa egípcia ter bem se acomodado em seu quarto. Ela, elegantemente, desceu as escadas, ao encontro do plebeu siciliano e foram tomar o café. Tanto a princesa como o plebeu não imaginavam que aquele seria um dos momentos mais importantes da vida de ambos, pois seria estabelecida uma conexão eterna, originada por um amor enraizado na alma.

O casal conversou por horas a fio e trocou muitas experiências de vida. Aos poucos, ela foi revelando, sem entrar em detalhes, que integrava uma realeza distante, porém revelou que havia perdido o prazer de viver; ele, por sua vez, mais falante do que ela (incluindo o gesticular com as mãos) e sempre vendo o lado bom da vida, transmitiu importantes lições, que tinham como base, sofrimentos pessoais que relatava, mas que o engrandeceram como humano e, quando falou sobre a sua origem humilde, em relação a qual tinha grande orgulho, revelou que priorizava o seu lado espiritual ao material.

Ele temia perder o seu único e verdadeiro bem, sua espiritualidade, ao repugnante materialismo desenfreado.

Neste ponto, a princesa egípcia havia encontrado o seu sentido de vida, num momento inesperadamente especial, com uma alma grandiosa: o plebeu egípcio que, munido de rica simplicidade, tornou-se príncipe na vida da princesa egípcia, agora com razões para viver com o coração!

Os melhores momentos da vida, poderão ser os aparentemente mais simples e os que surgem ao ser ouvida a intuição! O plebeu siciliano e a princesa egípcia viveram felizes para sempre!







Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.