ColunistasComportamento

Sigam-me os bons!

20614233 1536608469732548 398483869 n

Sou movida por muitos sentimentos que se preenchem a cada dia com mais novidades.



Um dia tentei dizer o quanto era feliz em sair onde fosse, pois todo lugar, independente de onde, traziam diferentes emoções.

Gosto das experiências que se sentir viva trazem. Disseram que eu vivia um mundo à parte. Tentei mostrar que a qualquer canto e a cada direção, imaginava um destino diferente.

Pode parecer estranho para quem não entende a imaginação que trago, mas viver apenas da realidade, não é nada mágico.


Nunca tive a pretensão de depender de alguém para viver um romance. Não preciso de um príncipe para contar meu conto. Na verdade, sempre preferi construir uma história de guerreira. Não conseguia entender que alguém ia ficar esperando o príncipe chegar para poder sentir o que já poderia viver. Sempre pensei em guerreiros, que esbarravam em suas lutas, cada qual com suas armaduras e com próprios dons. Construíam vilas próprias, percorriam por alimentos e combatiam os males que surgiam.

Pode parecer fantasioso, mas o fato é não colocar as expectativas próprias em outra pessoa.

Que pressão colocar todo esse peso em cima de uma pessoa! Nossos desejos devem ser realizados por nós mesmos.

Assim, não há motivos para se sentir mal em algum lugar que você esteja sozinha. O romance deve acontecer com a história que você quiser viver.


Se surgir um alguém para construir um conto com você, some, junte, acrescente.

Quando juntos vocês quiserem lutar por um mesmo objetivo, esse alguém vale a pena criar a liga do casal e desbravar esse mundão! Mais contos e mais histórias vão surgir.

Sigam-me os guerreiros!

______


Direitos autorais da imagem de capa: cigmusic / 123RF Banco de Imagens

O pior tipo de oportunista é aquele que distorce o que falamos!

Artigo Anterior

O poder da ousadia: ser ousado é ser livre!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.