Comportamento

Síndrome de procusto, quando alguém quer nos ver bem, mas nunca melhor que a si mesmo:

síndrome de

Existem pessoas que nos motivam a procurar nossa felicidade e realização na vida. Elas nos dão conselhos e palavras de motivação, querem nos ver bem.



Porém, quando percebem que estamos nos saindo tão bem quanto ou mesmo melhor do que elas, colocam-nos para baixo, seja através de afastamento, provocações e até mesmo discriminação.

Esse comportamento recebe o nome de Síndrome de Procusto.

Essa síndrome caracteriza as pessoas que agem de forma negativa para com aqueles que se destacam por habilidades em determinadas áreas da vida. Essas pessoas não avançam na vida e impedem os outros de fazerem o mesmo. Seu comportamento é influenciado por sua baixa autoestima e insegurança, e elas estão mais presentes em nossas vidas do que imaginamos.


A origem da síndrome de Procusto está na mitologia grega. Procusto era um estalajadeiro dono de uma taberna. Ele era receptivo e oferecia hospedagem aos viajantes da região, porém não era de todo bom. Procusto oferecia uma cama para os hóspedes e, enquanto dormiam, ele os amarrava. Então, fazia uma medição. Se percebesse que a pessoa era maior do que a cama, ele cortava os membros que estavam para fora. Se a pessoa era pequena, ele quebrava os ossos para fazer com que ficasse na medida ideal da cama. Procusto só foi castigado quando depois de muitos anos, Theseus, herói que derrotou Minotauro e tornou-se rei da Atenas, deu a ele o mesmo destino que oferecia aos hóspedes de sua taberna.

Essa síndrome não está presente em manuais de diagnósticos, mas representam o comportamento de boicotar as pessoas que estão acima da média em algo, baseado em sentimentos de egoísmo e insegurança.

Assim como Procusto, as pessoas que se comportam dessa maneira não aceitam ser superadas por outras pessoas, e tentam moldá-las para que atendam suas expectativas pessoais.

Como agem aqueles que sofrem da Síndrome de Procusto


Atualmente, a violência física da época de Procusto não é mais praticada com tanta frequência, porém, isso não torna os prejuízos menos sérios. As agressões agora ocorrem de maneira mais secreta e disfarçada.

Aqui está um exemplo da aplicação da síndrome em nossa realidade atual: um líder de uma grande empresa sabe que não é a pessoa mais preparada para estar no cargo, mas quer permanecer em sua posição de prestígio. Portanto, quanto nota a existência de uma pessoa mais capacitada para o trabalho e capaz de superá-lo, elabora inúmeras estratégias para humilhá-la e fazê-la parecer insignificante e incapaz. Dessa maneira, a pessoa deixa de ser uma ameaça.

As pessoas que sofrem da Síndrome de Procusto têm características entre si, como:


  • Vivem em uma aura de desapontamento e nenhum sentimento de controle;
  • Autoestima baixa ou muito elevada;
  • Sensibilidade emocional que os faz enxergar como uma afronta situações de exposição a habilidades de outra pessoa;
  • Egoísmo e hostilidade mascarados por uma falsa demonstração de empatia;

  • Competitividade não saudável;
  • Medo da mudança;
  • Má interpretação e ações benéficas;
  • Manipulação para o próprio benefício.

Como sair de um relacionamento com essas pessoas

Quando nos relacionamos com pessoas que incorporam as características da Síndrome de Procusto da forma mais intensa possível, o melhor a fazer é se distanciar. Essas pessoas não conhecem limites, e seus ataques, humilhações e negatividade podem fazer nossos planos de vida irem por água abaixo. Se estiver passando por essa fase, deixe ir, libere toda essa carga negativa que o leva para baixo.

No processo de liberação, é importante também encontrar ambientes e companhias que o permitam desenvolver suas habilidades e dons ao máximo, para recuperar o desejo de crescer e ser uma pessoa melhor.


As pessoas tóxicas e negativas existem em todos os lugares. Mas não é por isso que devemos nos curvar aos seus comportamentos e manipulações.

Todos nós temos nossas habilidades únicas e devemos nos capacitar a cada dia para sermos as nossas melhores versões e expressá-las em liberdade.

Este é o tipo de apoio que você pode esperar de alguém, com base em seu signo do zodíaco:

Artigo Anterior

Fé! sem ela você não vai conseguir! orai e vigiai!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.