4min. de leitura

Sinto sua falta, mas me orgulho muito da pessoa que me tornei sem você

A sua lembrança não passa na minha mente apenas uma vez por dia. De hora em hora ela aparece me distraindo, envolvendo e insistindo em me lembrar.


Foi um rompimento difícil, eu me recordo de quase não suportar. Eu não sabia o que faria da minha vida sem você, não tinha ideia por onde começar. Eu me lembro de apenas chorar, não tinha muita esperança, os dias eram intermináveis e nada tirava o nó da minha garganta.

O confuso de tudo era que eu sabia que foi correto a gente terminar, que a minha decisão foi uma boa decisão, mas o problema era que a minha vida foi toda vivida e pensada com você. Eu não sabia mais o que fazer, como reagir e quem eu era sem você.

Foram muitos anos juntos, compartilhando momentos, amizades, lugares, projetos e sonhos.


Experimentamos muitas coisas. Houve momentos em que você foi meu paraíso e só isso me bastava, mas na maioria das vezes você era o meu inferno também.

Eu não me lembro como isso aconteceu, só sei da sensação de viver em uma montanha russa, da insegurança, das coisas que fazia para compreender você.

Das coisas que fazia para estar com você. Eu não sei exatamente o que você fazia, mas eu pensava ser a pessoa mais sortuda do mundo e de ter o melhor parceiro, mas ao mesmo tempo eu estava sempre infeliz e com a sensação que tinha que sair daquilo a qualquer maneira, só não sabia como.

Na época todos estes pensamentos e sensações eram confusos. Hoje eu percebo que me anulei por você. Os amigos eram seus amigos, os programas seus programas, seu sonhos passaram a ser os meus sonhos. Era difícil deixar você, porque tudo era fácil e envolvente e girava ao seu redor. Minha vida só acontecia ao seu redor, tudo era controlado e eu era a bonequinha perfeita.


Hoje, não o culpo, meus sentimentos em relação a você são confusos, como disse, lembranças suas me veem à mente. Não sei se eu amei ou apenas me envolvi.

Estou aprendendo o que é o amor ainda. Mas uma coisa é fato: eu me abandonei, neguei a mim mesma o direito de me descobrir e ser autêntica.

Não foi fácil cair essa ficha, por muito tempo só culpei você.

Os dias depois que terminamos foram dias de dor, angústia, tristeza, e também de resiliência, autoconhecimento e transformação.

Minha vida andou, tomou os rumos que eu quero, eu voltei a pensar e escolher por mim.

Ainda estou aprendendo a me amar e a me cuidar, mas uma coisa eu sei: sinto sua falta, mas me orgulho muito da pessoa que me tornei sem você.


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: 123RF Imagens.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.