Reflexão

Sobre aprender a ficar sozinho: só o amor-próprio será meu para sempre!

6 capa site Sobre aprender a ficar sozinho So o amor proprio sera meu para sempre

Qual foi a última vez que você passou um tempo sozinho, observando seus pensamentos e cuidando do seu bem-estar?



Vivemos numa sociedade frenética, com ligações a todo momento, sempre conectados às redes sociais, correndo para cima e para baixo, em busca de mais dinheiro, mais atenção e mais interação. Chega a ser impressionante como vivemos querendo nos comunicar e, ao mesmo tempo, não escutamos o que diz o nosso corpo.

Acostumados a sempre ter companhia, nunca tiramos um tempo de qualidade para nós mesmos. Apreciar a própria presença não significa maratonar séries e assistir a filmes de maneira interminável, sempre olhando as redes sociais e conversando com os outros por mensagens, dessa forma não conseguimos olhar para o nosso interior.

É extremamente difícil ficar sozinho, pode ser desconfortável ouvir o som dos próprios pensamentos, principalmente quando não estamos acostumados a buscar nos compreender melhor. Não enxergue como problema o fato de não se conhecer mais a fundo, o que importa é reconhecer que existem falhas, apenas isso abre inúmeras portas, que nos levam a caminhos diferentes, em possibilidades infinitas.


Devemos compreender que não podemos depositar todas as nossas frustrações e expectativas em outras pessoas, porque ninguém é capaz de se transformar em nosso lar. Provavelmente você já ouviu isso, e o fizeram acreditar que se conectar intimamente com uma pessoa é bom, e que isso deve até se tornar uma meta de vida. Mas o que acontece quando ela parte? O que acontece quando ela não está disponível?

Antes de amar qualquer pessoa, precisamos descobrir do que gostamos, o que queremos, quais são nossos desejos e anseios, porque apenas assim saberemos se o companheiro que arrumamos é suficientemente bom para nós. Para isso, o melhor a fazer é passar um tempo sozinho, buscando identificar o que o incomoda, o que lhe causa desconforto e quais os motivos de detestar tanto esses momentos de solidão.

Não sinta medo em se conhecer profundamente, saiba que apenas assim você conseguirá redefinir quais são os seus padrões, até onde aceita ir e o que deseja dos relacionamentos, sejam eles íntimos ou profissionais. Não nos conhecer intimamente implica em aceitar qualquer coisa que nos é oferecida, por exemplo, se eu não sei como gosto de ovos, como poderei dizer como quero que eles sejam preparados? Compreende?

Talvez seja mais que necessário encontrar um momento de introspecção, de retorno ao lar, onde você avalia tudo com muita calma, sem ter medo do que pode encontrar, porque essa pessoa é você, e você importa! Busque esses momentos de solidão e sinta ir para bem longe a necessidade de aprovação, os outros com suas opiniões já não importam mais.


Permitir-se ver sua individualidade de forma crua é como perceber que precisa fazer uma limpeza numa grande e luxuosa casa, já reparou? Primeiro começamos abrindo as cortinas, deixando o sol entrar, depois vamos retirando tudo que não serve mais, tudo que está velho, vamos limpando, esfregando e afastando a sujeira.

Olhe para si dessa mesma forma. É possível que encontre coisas com que não quer lidar, sujeira que precisa ser retirada, mas não adianta sentir medo. Encare, saiba que toda tormenta esconde um tempo límpido, claro, com várias oportunidades. Depois que encarar seus fantasmas, novas possibilidades podem surgir.

O amor-próprio é um processo, exige calma, paciência, mas sempre vai surgir. Quando perceber que existe beleza em seus traços, que seu senso de humor é instigante, que existem músicas que você nem sequer sabia que apreciava e comidas que aprendeu a fazer, quando descobrir que a própria companhia é mais do que suficiente, vai ter compreendido a essência da vida. Apenas o amor-próprio permanecerá ao seu lado a vida inteira!


DJ Ivis é solto após três meses preso por agressão à ex-mulher Pamella Holanda

Artigo Anterior

Mulher mora com o marido e o amante na mesma casa, e diz que é tudo de bom! Você conseguiria?

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.