4min. de leitura

Sobre como ser uma mãe extraordinária

Como diz aquele velho ditado: “Quando nasce um bebê, nasce também uma mãe”. Mas se o bebê é um serzinho livre para ser o que quer, desde as primeiras horas de vida, por que a mãe deve seguir um roteiro? Não dê peito que vicia! Não deixe dormir na sua cama, que não será independente! Deixe chorar que dorme! Não dê açúcar antes dos dois anos!


É tanta gente palpitando e tão pouca gente sendo abrigo, sendo a mão que acalenta a recém-aprovada no vestibular materno.

Ser uma mãe extraordinária vai muito além de seguir script. Você pode ler mil títulos maternais e ainda assim não saber o que fazer quando o seu bebê iniciar um ataque de choro.

Ser uma mãe extraordinária não é escutar calada e correr praticar o que impuseram a você. Ser uma mãe extraordinária é seguir o instinto!

É fazer aquela prova de mil questões, sem nem sequer ter estudado. Ser uma mãe extraordinária é se doar – à sua maneira – seja ela após um dia cansativo de trabalho, ou nas 24 horas disponíveis do seu dia! Quem decide é você!


Ser uma mãe extraordinária é pôr um ponto final naquela conversa chata de filho perfeito. É fingir que não escutou as comparações petulantes sobre o filho do vizinho, sobre a escolinha referência ou como a criança deve ser criada.

Ser uma mãe extraordinária é entender que cada bebê tem o seu tempo, que o seu filho pode, sim, dormir uma noite inteira – ainda que seja alimentado exclusivamente do leite materno  – enquanto tantos outros passam meses sem saber o que são 8 horas de sono.


Ser uma mãe extraordinária é buscar auxílio quando se sente impotente, mas também se reerguer e acreditar que não existe certo ou errado, existe o seu jeito.

Ser uma mãe extraordinária é abdicar de alguns desejos em prol do seu maior tesouro, um ser totalmente dependente dos seus braços e pernas, e dar colo sim, quantas vezes achar necessário, abolindo a frase: Colo estraga!

Ser uma mãe extraordinária é muito mais que gerar um filho, é o privilégio de criar e educar, priorizando os seus princípios e o seu modo de enxergar a vida.

Uma mãe extraordinária é simplesmente uma mãe! Uma mãe que comete diversos erros, mas sempre pensando no seu bem maior. Uma mãe extraordinária corta o cordão umbilical no parto, mas nunca na vida. Uma mãe extraordinária gera o seu filho no ventre e fora dele, faz escolhas, renúncias, mas é extraordinária por ser aquela em que seu filho pode confiar a eternidade.

Seja extraordinária mesmo quando estiver cansada, surtando, cheia de afazeres, enfrentando críticas de um sistema que acha que pode moldar as mães em um ser humano único e robótico.

Seja extraordinária quando seu filho quiser rir, chorar, ir, ficar. Não importa como seja, seja extraordinária!


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: 123rf / alexandralexey





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.