ColunistasReflexão

Sobre o ano que findou: fechando ciclos… abrindo-se para os novos…

O objetivo desse texto é fazer você refletir sobre o decorrer desse ano que já está se findando.



Durante nossa passagem terrestre vamos nos desvencilhando de ciclos passados e começando ciclos novos. Às vezes isso acontece conscientemente; às vezes, não.

A grande questão é entendermos e observarmos nessas passagens o que podemos levar de bom.

Quantas vezes Deus nos deu a vitória?


Quantas vezes pensamos não ter saída e, simplesmente, quando nos damos conta, conseguimos sair de determinado problema?

Quantas manhãs ensolaradas nosso olhar contemplou durante esse ano?

Quantas coisas deixamos passar sem agradecer?

Quantas pessoas iniciaram esse ano ao seu lado, porém, não terminarão?


Algumas por falecimento, outras, simplesmente, se afastaram.

E você não percebeu ou sequer parou para pensar no que essas coisas ou essas pessoas lhe acrescentaram durante o período em que conviveram ao seu lado.

Mesmo as pessoas que o traíram ou o fizeram chorar não saíram de sua vida sem deixar um aprendizado.

Afinal, nós nunca deixamos de aprender, mesmo quando sofremos, ainda assim, estamos em constante aprendizado e nenhuma pessoa entra em nossa vida sem um propósito.


O objetivo desse texto é fazer você refletir sobre o decorrer desse ano que já está se findando.

O que você aprendeu? Quantas pessoas você permitiu que saíssem da sua vida sem se dar conta do aprendizado que elas lhe proporcionaram?

Seja um namorado que se foi, ou um ente querido que faleceu. Seja uma amizade desfeita ou um simples afastamento momentâneo. O que de fato essas pessoas acrescentaram em sua vida?

Você deve se questionar isso sempre que se sentir frustrado com a velocidade dos dias e dos meses. A nossa correria diária nos afasta da nossa essência. Não temos mais tempo para pensar e o inevitável sempre acontece.


Dedique a si mesmo alguns minutos diários de meditação. Comece a buscar em seu interior o real significado das coisas. Estipule metas para seu novo ano. Metas reais e palpáveis, metas de relacionamentos sadios, metas de amizades leais. Metas de caridade e principalmente meta de espiritualização.

Afinal, quando nos encontramos com nós mesmos, entendemos que a vida é um constante aprendizado e que estamos aqui de passagem, como turistas, levando para a eternidade apenas o que aprendemos e não o que colecionamos ao longo dos anos.

Que em 2018 você possa colecionar sonhos e colecionar vitórias, que você possa encontrar a criança que existe em seu coração e, principalmente, que você possa estar verdadeiramente interiorizado com o mundo, com o seu eu real.

Que esse texto possa edificar a sua vida!


Deus o abençoe!

___________

Direitos autorais da imagem de capa: olegdudko / 123RF Imagens


Humildade: o ingrediente principal para se usar o poder da mente!

Artigo Anterior

7 passos para não se deixar influenciar por pensamentos negativos!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.