Sobre o relacionamento que chegou ao fim…

Ei moça… Seu relacionamento chegou ao fim. Sinto ou não sinto tanto, informar-te. Você precisa ler essas palavras o quanto antes. Tenho certeza que algumas vezes você já se pegou nisso. Mas o que te impede de colocar um ponto final nisso, é algo chamado: dependência emocional.



Eu explico: Desde aquele dia em que vi você sendo ajudada pelas colegas ali, na área de alimentação e acabei ajudando também, fiquei pensando que você precisava ler umas coisas. Sobre amor próprio. Sobre relacionamento desgastado. Sabe, um namoro que as brigas são mais constantes que os sorrisos e que a pessoa que devia ter apoiar, ser seu parceiro, é capaz de brigar com você na faculdade e te deixar ir sozinha pra casa, te obrigando a pegar dois ônibus à noite, sozinha, sendo você tão novinha e aparentemente, indefesa, não te merece.

sobre o relacionamento3

Você é linda, deve ter seus defeitos, mas claro, como 99,99% das pessoas, também tem as suas qualidades. E essas, superam os defeitos. As frequentes brigas entre você e seu namorado e essa atitude dele de “simplesmente” te deixar andar sozinha pela Capital a noite, após a aula, mostra uma coisa bem séria: o respeito que ele tinha por você, está descendo a ladeira. Isso não tem uma boa relação com a felicidade. Quando um relacionamento chega nesse nível de descer a ladeira, moça, a coisa está só piorando.


E me diz se a sequência, não é assim: vocês brigam, o mundo praticamente acaba, um dos dois cede, conversam mesmo que em meio a discussões, chegam a um acordo, ambos pedem desculpa. Pronto. O “amor” se renova. Fica tudo “melhor” que antes. Ele vira um “príncipe”. O que você tem com ele hoje, é dependência emocional. E isso que você acha que é amor, não é mais. Talvez, um dia, quando vocês começaram a namorar, pode ter sido amor. E essa fase “melhor” pós briga, é só uma poeira baixa. Logo vocês brigam de novo. E o “príncipe” que ele mostra no pós-briga, não existe, viu?! Fique atenta! Ele é na verdade, o monstro que te deixa ir embora sozinha, após às 21:40 da noite, pela Capital, pegando dois ônibus. Isso não faz bem! Você não precisa passar por isso!

sobre o relacionamento5

Sei que lendo essas palavras, você está se perguntando “como me livrar dele, se não vivo sem ele, então?”. Calma. Primeiro vamos consertar umas coisas… Você vive sem ele! Você é linda! Terá outras oportunidades e caras que te farão pensar “como eu pude chorar por aquele traste?”. Sim, você vai chegar a esse ponto. Primeiro, precisamos acabar com essa dependência emocional e aqui vão 4 dicas:


1. Saia com as amigas

Sair com as amigas é importante pra você voltar a viver fora da bolha em que se enfiou, durante o namoro e ver gente. Ver outros rapazes. Ver o mundo sem ele por perto. Sentir-se livre e ficar bem com esse sentimento.


2. Pare de verificar as redes sociais dele

Deixe-o postar o que quiser, como quiser, com quem quiser. Entre na onda do “tanto faz”. Vá se desligando aos poucos e começar pelas redes sociais é um ótimo começo.


3. Tire as fotos de vocês da sua vista

Livre-se das fotos no quarto, no painel, no fundo do celular, como papel de parede do whatsapp. A meta agora é não estar mais cercada de lembranças dele.  E manter o pensamento livre dele.


4. Controlar os pensamentos para não pensar tanto nele

Isso te ajudará a não mandar mensagens pra ele e ficar louca esperando resposta. E o melhor: pensando menos nele, você espera menos dele. E assim, você vai se desligando dele.

Conseguindo seguir essas dicas, você se desligará dele e quando perceber, estará pronta para dar um tchau nele e viver bem melhor. Esse relacionamento não te faz bem e você merece coisa melhor! Vai por mim!

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.