Pessoas inspiradoras

Sobrevivente do holocausto reencontra soldado que o libertou 70 anos depois

meeting

Joshua Kaufman, 87, um ex-prisioneiro no campo de concentração de Dachau, na Alemanha, encontrou-se com um de seus libertadores, veterano do exército norte-americano Daniel Gillespie, em Huntington Beach, Califórnia, no final de dezembro passado. O encontro foi organizado pelo diretor Emanuel Rotstein, e será apresentado em um documentário, “Libertadores de Dachau,” de acordo com um comunicado de imprensa do History Channel.



KZ Dachau - Die Stunde der Befreier

“Eu tenho esperado fazer isso por 70 anos, eu te amo, eu te amo muito”, disse Kaufman, que sempre sonhou um de seus libertadores de novo.

KZ Dachau - Die Stunde der Befreier


As forças americanas chegaram em Dachau para libertar os prisioneiros em 29 de abril de 1945. Na época, Kaufman foi detido como um trabalhador escravo, colocado para trabalhar em uma fábrica de munições em frente ao acampamento. Ele havia perdido a mãe e três irmãos no campo de concentração de Auschwitz. Quando Gillespie e seus colegas soldados vieram para libertar os mais de 30.000 prisioneiros em Dachau, Kaufman disse que foi tomado pela emoção.

KZ Dachau - Die Stunde der Befreier

“Eu vi a bandeira branca voando da torre de vigia e percebi então que a tortura estava no fim. Quando os americanos arrombaram a porta, meu coração deu cambalhotas”, disse Kaufman, de acordo com a HuffPost UK. “Eu saí do inferno para a luz. Por isso, e para ele, eu sou eternamente grato.”

Hoje, Kaufman vive em West Hollywood, onde ele trabalha como encanador autônomo, de acordo com o History Channel. Ele tem 87 anos, quatro filhas e três netos. Gillespie, tornou-se um vendedor depois de seu tempo no serviço militar. Ele atualmente reside em Huntington Beach, Califórnia – a cidade em que o encontro ocorreu – e tem oito filhos.


O Yahoo fez uma reportagem sobre o encontro (em inglês) que você pode assistir aqui.

via

História do pote rachado

Artigo Anterior

‘ele é lindo e perfeito’, diz pai que se recusou a dar filho com síndrome de down para adoção na armênia

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.