ColunistasRelacionamentos

Somente um guerreiro corajoso, despido de armadura enfrenta a batalha do amar…

SOMENTE UM GUERREIRO CORAJOSO capa e dentro

Somente um guerreiro corajoso, despido de armadura e de olhos fechados enfrenta a batalha do amar. Para ele…pouco importa se sairá ferido ou vivo. Pois…o mais importante é saber que passou pela luta do amar e sentiu seu coração vibrar.



Muita gente vive com medo de amar, de se magoar, pois cria em sua mente a ilusão de que o amor é imortal…eterno. E assim…deixa de amar temendo o fim.

De acordo com minhas vivências pessoais e como amiga conselheira percebi algo em comum nas pessoas que temem amar: são os seres humanos mais sensíveis, emotivos e maravilhosos que já conheci. São seres que quando amam…amam pra valer de forma profunda e aguda.

somente-um-guerreiro-corajoso-capa-e-dentro


No entanto, só se reprimem, contêm-se. Eu até me atrevo a dividir este grande grupo de tementes ao amor em dois. Um dos grupos sentem prazer pela novidade e não se prende a ninguém.

Porém, ao mesmo tempo, sentem-se incomodados com a superficialidade de suas emoções. Pois desejam mais…um sentimento único e permanente. Esse grupo, certamente, demonstra um medo gritante de encarar frustrações e rejeições futuras. Seus integrantes são muito criticados como pessoas volúveis.

Eu não os vejo assim. Eu os acolho, pois são tão frágeis e inseguros quanto a mim mesma.

O outro grupo demonstra uma certa sensibilidade exacerbada. E até algumas vezes, sem querer, deixa a porta do seu coração entreaberta. Porém…basta uma palavra mal colocada…um pequeno deslize de quem está do lado de fora da porta para os pertencentes deste mesmo grupo trancafiarem com cadeado o acesso para seus corações.


Bem…para esses dois aglomerados – dos fingidos insensíveis e dos sensíveis declarados – deixo sempre a mesma bronca: “Pra quê tanto medo? Será que não percebem que o amor existe apenas para sentir…para viver…e não para ficarmos preocupados com nossas dores?

Sim…nossas dores! O amor não tem nada a ver com nossas dores. Dores que provêm de inseguranças e culpas tão encobertas por nossas mentes. O amor (coração) é sempre a vítima da Dra. Razão que nunca nos coloca no banco dos réus com a intenção injusta de nos proteger.

Meus amigos…somente um guerreiro corajoso, despido de armadura e de olhos fechados enfrenta a batalha do amar. Para ele…pouco importa se sairá ferido ou vivo. Pois…o mais importante é saber que passou pela luta do amar e sentiu seu coração vibrar.


Sobre nós, mulheres doces e duras…

Artigo Anterior

Você é bem-sucedido?

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.