3min. de leitura

Somos grandiosos para vivermos amores meia boca!

Somos grandiosos o bastante para não aceitarmos relações indignas!

O que você tem vivenciado em sua vida afetiva?


Mágoas e tristezas?

Se esse relacionamento só traz pesos excessivos para sua vida, eu te garanto não é amor, não é amizade ou qualquer outra palavra que você use para classificar.

Somos grandiosos o bastante para não aceitarmos relações desse tipo, concordo que às vezes o comodismo nos pega e passamos a pensar que jamais iremos encontrar outro alguém, mas no fundo só estamos nos maltratando ainda mais.


Não é cuspir no prato que comemos, não é desejar o mal do outro, não é sair falando mal do outro, isso jamais. O carinho que temos, podemos muito bem cultivar, e levarmos na memória apenas os bons momentos. O que não podemos, é ficar nos submetendo a sentimentos mesquinhos.

Tire um tempo pra você, olhe a sua volta e veja como tudo nesse mundo é grandioso e entenda que nós não merecemos o mínimo, não merecemos ficar mendigando amor, até porque ele é nobre demais para isso.

Dói ir embora, mas garanto que vai doer ainda mais se você insistir ficar onde está sendo mais esvaziado do que transbordado. Precisamos de pessoas que nos transbordem, que nos incentivem a ir além, em todos os âmbitos de nossas vidas.

Padre Fábio de Melo já disse uma vez: “Pessoas que nos diminuem, já estamos cheios”.


Nós fomos feitos para o alto, para viver o melhor de Deus e não para ficarmos nos rastejando por pessoas que sentem prazer em nos menosprezar. Olhe para dentro de você e se pergunte como é que tá sua vida afetiva, sempre lembrando que fomos feitos para o alto.

Se a sua resposta for que você não está vivendo de acordo como gostaria, sugiro que você mire em algo que te faça leve e siga em frente. E isso não serve apenas para relacionamentos amorosos, serve para todos os tipos de relacionamentos que você cultiva, desde namoro, amizades, trabalho e família.

Você merece o melhor!





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.