Notícias

Sonia Abrão detona Natália, mas nega racismo: “Minha mãe tem vitiligo”

Foto: Reprodução
Sonia Abrão detona Natália mas nega racismo Minha mãe tem vitiligo

Sonia Abrão desejava a eliminação de Natália do BBB22 com alta rejeição, acima de 90%, mas se contentou com 83,43% dos votos na última terça-feira (12/4).

Em seu programa na RedeTV!, a apresentadora criticou o “endeusamento” à ex-sister que, na opinião dela, é a “pior participante” desta edição do reality show da Globo.

“Não chegou aos 90%, como a gente desejava, porque a gente não aceitava mais do que 90%, porque ela foi, na minha opinião, a pior integrante desse time do Big Brother Brasil. O comportamento da Natália foi uma coisa que, aos poucos, foi crescendo de uma maneira tão inconveniente que acabou se tornando, na minha opinião, insuportável e insustentável”, opinou a jornalista.

Na sequência, a titular do A Tarde É Sua reclamou da exaltação à história de Natália como se ela tivesse ido bem no jogo, o que, para Sonia Abrão, não é verdade. Ela aproveitou para ressaltar que, embora quisesse alta rejeição para a ex-sister, não tem preconceito porque sua mãe também tem vitiligo (condição que ataca a melanina da pele).

“Eu estou vendo em todo lugar o endeusamento da Nat, gente! Começou com o discurso do Tadeu, que foi muito discurso para pouca pipoca. O que fez que representasse o grupo dela ou que acrescentasse ao jogo? Ela não fez nada! Como pessoa, ela é guerreira, é sofrida, tem uma história de superação, tem traumas, sofre muito preconceito, tem a questão do preconceito. Posso dizer o quanto é pesado porque minha mãe sofreu e sofre com isso a vida inteira, ela também te vitiligo desde os 28 anos de idade, a gente sabe o peso do preconceito sobre isso”, prosseguiu Sonia, criticando a militância que atribuiu a saída de Nat ao racismo.

“Ela não foi eliminada por causa disso, como muitos sites e o pessoal nas redes sociais querem dizer e alimentar. Não! Ela foi eliminada porque não fez jogo! Falta de educação, surtadas, agressividade, falta de higiene, pressão em cima de homem para transar de qualquer maneira, aquela história de se contorcer na grama porque queria sexo com o Eliezer, se humilhar, tudo isso foi traduzido em uma única palavra repetida várias vezes no discurso, que é intensidade!”, declarou a apresentadora, criticando o discurso de Tadeu Schmidt.

0 %