Bem-Estar e SaúdeColunistas

Sono e qualidade de vida…

Sono e qualidade de vida

O sono é o período de descanso que ficamos em estado temporário, com desligamento da responsividade e a mudanças internas e externas a nível de consciência.



É um processo que permite parar as atividades conscientes, sem que as orgânicas e cerebrais sejam afetadas. No período de sono o organismo recupera a energia gasta nas atividades do dia.

Durante o sono o organismo produz alguns hormônios que atuam no crescimento e na regeneração celular. A proteção contra o stress físico se dá no período de sono, onde o cérebro elimina os resíduos do metabolismo.

Para um período considerado reparador, o tempo regular seria de 7 a 8 horas, sem interrupção.


Atualmente, sabe-se mais a respeito do sono, e que ele não é um estado homogêneo. Existem fases de sono, sendo nas mais profundas que ocorrem maior incidência de variação no córtex cerebral e onde a pessoa fica sem os sentidos, na seguinte ordem: visão, paladar, olfato, audição e tato, e que quando voltamos também será na ordem inversa a essa.

No ser humano o ciclo do sono se compõe de cinco estágios que duram em média 90 minutos e podem se repetir de quatro a cinco vezes durante o período todo.

O estágio em que o sono é mais profundo é conhecido como sono REM, do inglês (rapid eye moviment). É nesse estágio que a atividade cerebral fica mais intensa, mais parecida com a atividade que temos quando acordados (em vigília) e, portanto, é chamado de paradoxo do sono. É nesse estágio que ocorrem os sonhos, que envolvem situações emocionais.

A necessidade de sono varia de indivíduo para indivíduo e pode variar no mesmo indivíduo, dependendo de alguns fatores que podem interferir.


Os fatores ambientais que mais interferem no sono são: alteração do ambiente como ruídos, luz e temperatura.

Existem outros fatores que também alteram a qualidade do sono que são de ordem comportamental e também podem ser de ordem psicológica e orgânicas.

No caso de stress psicológicos por problemas de várias ordens, o sono pode se alterar bastante.

Como mencionado no tópico anterior sobre alimentação, ela também pode afetar a qualidade do sono, principalmente se for mais pesada e envolver bebidas estimulantes como café e alcoólicas.


Existem fatores físicos como obstrução das vias respiratórias, que podem causar apneia ou ronco.  A apneia é a interrupção temporária da respiração.

Portanto, procurar ter local adequado e estar em boas condições físicas e psicológicas é fundamental para se ter um sono reparador.

O esportista em geral deve ter mais cuidado na busca dessas condições, pois vai depender de um sono reparador para poder praticar o esporte em boas condições no dia seguinte.

Segundo uma pesquisa da Universidade de Michigan (USA) (vide site da Universidade em 6 de maio de 2016) o Brasil está entre os países em que se dorme menos cerca de 7,4 horas em média contra uma média de 8,1 de países melhor colocados. Na mesma pesquisa constatou-se que as pessoas aqui vão para a cama em horas tardias 11,45h contra 22,30h dos melhores países.


Analise seu sono e o de sua família, tome providências para melhorar, se não estiver no recomendado, pois os problemas de saúde podem vir e depois, para voltar a ter equilíbrio, pode demorar e ainda trazer muitos desconfortos.    


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: bowie15 / 123RF Imagens


Medicina ortomolecular: a chave da saúde

Artigo Anterior

7 palavras mágicas que devemos adotar em nossas vidas

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.