Comportamento

“Sou uma mãe preguiçosa”: ela deixa filhos passarem 12h jogando e diz que não precisam de regras!

Kerry acredita que a ausência de regras em sua casa faz com que seus filhos se tornem pessoas melhores, eles podem comer o que quiserem e dormir à hora que decidirem!



A criação infantil é palco de muita discussão, cada família possui a sua própria dinâmica, que nem sempre vai se encaixar na rotina e vida de todos. A única coisa que pode ser considerada similar na maioria das residências é que, quando uma criança nasce, quase tudo ali irá mudar.

O infante necessita de cuidados básicos, que seguem no caminho oposto ao de uma vida desregrada e boêmia, por exemplo. Os horários infantis são completamente diferentes, já que necessitam de horas de sono a mais do que os adultos, para que consigam crescer e desenvolver grande parte do sistema motor e cognitivo.

Mas não são todas as famílias que aceitam passivamente essa mudança na rotina, algumas preferem seguir na mesma vivência de antes de as crianças nascerem, e acreditam que essa adaptação depende mais do bebê do que dos adultos. Não existem regras fixas para criação, desde que nenhuma necessidade básica seja negligenciada, cada cuidador tenta se adaptar da forma que consegue e prefere.


Na cidade de Crewe, na Inglaterra, uma família se proclama “preguiçosa”, permitindo que os dois filhos passem 12 horas jogando, fiquem acordados até as 2 horas da madrugada e comendo o que bem decidirem.

Kerry Davies e seu marido Kevin se intitulam “pais preguiçosos”, mas acreditam que essa flexibilidade nas regras colabora para que seus filhos Zachary, de 10 anos, e Gabriel, de 13, tornem-se pessoas melhores.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@kerry_thelazymum.

A mãe prefere alertar os meninos sobre as consequências de seus atos a impor normas que precisem ser seguidas. Dentro da rotina e funcionamento da casa, ela admite que prefere sempre optar pela saída mais fácil, seja fazendo com que os meninos cozinhem a própria comida, comprando refeições fora ou mesmo cortando custos com a limpeza.


Kerry e Kevin se chamam de “pais preguiçosos”, segundo reportagem do The Sun, porque sempre têm o objetivo de fazer o mínimo possível.

O casal afirma que a criação é baseada na honestidade, por isso não existe necessidade de impor limites rigorosos aos filhos. Não existe hora para acordar, não há limite de tempo para usar o computador nem as tarefas escolares são cobradas.

A mãe explica que não gosta que outras pessoas lhe digam como e quando deve relaxar, e é veemente ao dizer que, se quiser se sentar em seu sofá após a jornada de trabalho, vai fazê-lo. A mesma lógica funciona para os filhos, que podem decidir quando querem relaxar, o que vão comer e se desejam ou não fazer exercícios. Os pais acreditam que essa é uma forma de encorajar a independência dos garotos, fazendo com que tomem as próprias decisões.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@kerry_thelazymum.


Na casa da família, existe uma “gaveta de lanches”, onde vários tipos de comidas industrializadas, açucaradas e cheias de sódio podem ser devoradas à hora que os moradores decidirem. Segundo Kerry, ela fala com os filhos sobre o impacto da alimentação ao longo da vida, mas que, em última instância, a decisão de comer ou não os doces é deles.

Mesmo que na gaveta haja absolutamente tudo o que qualquer criança desejaria comer, a mãe garante que isso não afeta a saúde dos meninos, já que eles não estão acima do peso. Além disso, eles jantam todas as noites juntos, na mesa de jantar da casa, e nunca abrem mão desse hábito familiar. Os pais, que detestam cozinhar, explicam que as refeições, quando não são fast food, são congeladas.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@kerry_thelazymum.

Kerry conta que seus amigos acham graça, já que nem no Natal ela se livra da comida congelada, pois acha que essa é a maneira mais prática e rápida de fazer qualquer alimento. Todas as sextas-feiras, a família come fora, sendo que normalmente o café da manhã é composto de hambúrguer de grandes redes. O resto do dia fica por conta de frango frito, curry ou pizza, alimentos que todos gostam muito.


No almoço, a mãe diz que incentiva os filhos a prepararem as próprias refeições. Gabriel gosta de feijão com torradas, mas também come sopa enlatada ou macarrão. Ela explica que, na primeira vez, explica como fazer a comida, depois os meninos precisam fazer sozinhos, mesmo que ela esteja supervisionando.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@kerry_thelazymum.

Kerry revela também que os garotos não têm hora para dormir. Nos dias em que têm aula, normalmente, são muito bons, e costumam ir para a cama cedo, mas nos fins de semana ou feriados, Zachary assiste a filmes com os pais até 22h ou 22h30, enquanto o irmão fica até 1 hora ou 2 horas da madrugada, jogando, o que faz com que Gabriel se levante apenas por volta de 14h do dia seguinte, mas isso não incomoda a família, já que ele não tem nenhuma obrigação.

A mãe conta que ele já passou 12 horas jogando, mas que não é motivo de choque, já que ele não fez isso ininterruptamente. Ele se levantou para comer, brincou com o irmão e até passeou de bicicleta.


Mesmo que os pais digam que existem outras coisas além de jogos, Gabriel não costuma ouvir, por isso eles preferem não perder tempo monitorando o tempo que ficam nas telas.

Durante o bloqueio, por conta da pandemia, Kerry disse que em momento algum se sentou com seus filhos para ajudá-los com as aulas, eles têm a responsabilidade de estudar sozinhos. Para a mãe, essa regra continua igual ao período em que as escolas estavam abertas, já que eles não são pressionados a fazer suas tarefas, mas que sabem que existirão consequências, caso não as façam.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@kerry_thelazymum.

A mãe explica que não vê sentido em cozinhar, se pode comprar o alimento pronto no supermercado, e que, mesmo que custe mais, prefere pagar para que outras pessoas façam por ela. Os meninos costumam ter alguns acessos de raiva, comum às crianças, mas os pais apenas os ignoram. Acreditam que é mais simples deixá-los de mau humor até que se desculpem, e depois todos seguem em frente.


O casal sempre procura a maneira mais fácil de fazer algo, e é assim que gosta de ser. A mãe acredita que essa é uma forma de encorajar os filhos a serem pessoas melhores e que, até o momento, tudo tem dado certo!

O que você acha dessa rotina?

Comente abaixo e compartilhe essa novidade nas redes sociais!


Um guerreiro! Cãozinho abandonado dentro de uma mala resistiu aos maus-tratos e foi resgatado

Artigo Anterior

Crianças transformam sacolas plásticas em balões para comemorar o aniversário do pai. Amor sincero!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.