4min. de leitura

Stress não é um estilo de vida!

A contemplação da vida é um presente e um recurso dado para que você retorne ao seu eixo.


Procure seu equilíbrio contemplando o belo – independente do que isso signifique para você, nesse momento.

Você é parte da natureza, embora não esteja vivenciando sua rotina como um ser integrado ao todo, conforme seu próprio ritmo.

Você vive o ritmo de muitas pessoas e age sob muitas circunstâncias, e há tempos deixou de ser você mesmo, segundo suas preferências e necessidades; o stress não deve ser a resposta para esse seu distanciamento de si mesmo.

Perceba o céu ou aquilo que está a sua volta; perceba o silêncio, ou o barulho, a correria.


Contemple a si mesmo, como alguém inserido em todo um contexto pré-existente. É você quem faz a sua vida e não o contexto que faz você; retome seus interesses, ritmos e necessidades… olhe para si próprio com autoacolhimento e uma escuta empática e bondosa; pise devagar no aqui e agora; esse único lugar possível de ser e fazer diferente.

Não é normal viver estressado; não é normal estar 24 horas ocupado ou com a mente agitada a todo instante.


Não é glamuroso e nem trará ganhos ou status, ser requisitado a todo momento, comer olhando para o telefone, ter de responder e-mails, mensagens e estar online o tempo todo.

Você não é e nunca será onipresente. Aceite seu ritmo biológico, sua condição física, mental; trabalhe a favor de si próprio.

Observe-se e acolha seu stress para que ele seja como deve ser: pontual. Somente um fenômeno de defesa atuante.

O estado constante de alerta gera sintomas crônicos que só fazem mal à sua saúde. Os hormônios são desregulados, assim também sua fome, seu ciclo de sono e vigília, sua concentração, capacidade de aprendizagem, de criatividade, de estar alerta, etc etc etc

Não é normal considerar o stress crônico como parte de seu estilo de vida.

Stress crônico é uma doença e desencadeia muitas outras; levando ao pânico, depressão, infarto , AVC’s, obesidade, impotência, etc.

Existem situações, como um luto, uma separação, um casamento – momentos de mudança e/ou de responsabilidade, nos quais estamos mais agitados e prontos para o enfrentamento. E isso é normal.

Mas não entenda como natural seu mau humor constante; sua falta de sonhos e planos; sua forma morna de viver a vida. A vida deve ser vivida com propósito, com um envolvimento de felicidade e leveza. Fora isso, nada que te pressione, sufoque e tire sua essência é normal.
Ser estressado não é normal!

Existem muitas técnicas que podem auxiliar no caminho de retorno ao seu eixo. Busque ajuda, se necessário.

Assim como a depressão, o stress não deve entrar em nosso vocabulário e em nossa vida, como algo corriqueiro com o qual se mereça viver. Isso é estar doente.

A aceitação de si, o reconhecimento dos recursos internos e a batalha de ser melhor, diante dos acontecimentos da vida; assim como a gana de querer viver, contemplando o que temos, o que somos e aquilo que podemos nos tornar, isso é estar motivado, engajado e compromissado consigo próprio.

E isso nada tem de sofrimento! Sejamos felizes!

____________

Direitos autorais da imagem de capa: baranq / 123RF Imagens





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.