ColunistasReflexão

A sua casa interior – vivemos em busca da felicidade lá fora, e nos perdemos aqui dentro…

a sua casa

Quantas vezes nos perdemos dentro de nós? Quantas vezes nos questionamos e fugimos das respostas?



Quantas vezes foi difícil encarar os monstros interiores? Quantas vezes foi difícil olhar no espelho e se encarar? Quantas vezes foi difícil tirar a máscara e admitir quem somos de verdade?

Quantas vezes pensamos ser loucos em um sonho de vida real, e quantas vezes não sabemos quem somos e aqui dentro uma voz grita, mas ela não fala o mesmo idioma que nós e a compreensão fica quase que impossível.

Vivemos em busca da felicidade lá fora, e nos perdemos aqui dentro…


Sabe aquela típica linda casa, com belo jardim, perfeita pintura, e ao abrir a porta é uma enorme bagunça? É assim que muitos de nós nos encontramos… tentamos arrumar lá fora para que todos pensem que está tudo bem… mas, não deixamos ninguém entrar em casa porque está uma bagunça, e quando, inesperadamente, chegam visitas, sente-se tão envergonhado que se esconde ou diz que não teve tempo para arrumar… culpa-se.

E é assim que vamos levando, a falta de tempo nos faz varrer toda nossa sujeira para baixo do tapete, pois seria constrangedor que nossos “vizinhos” vissem a quantidade de sacos de lixo que temos para jogar fora, o que eles imaginariam? Que somos desorganizados…

Mas, existe um momento, que você se depara com o espelho e se olha, olha no fundo dos seus olhos, encara seus monstros e descobre que eles são tão pequenos, pois se estão dentro de você, menor que você eles são, mas você deu poder a eles e eles cresceram em sua mente.

Então, abra a porta da sua casa e deixa o sol entrar, chegou a hora de limpar todos os cômodos, um por um, jogar fora o que deve ficar no passado e não lhe acrescentou em nada, reciclar aquilo que foi bom mas hoje deve ser diferente, e trocar alguns móveis de lugar ou comprar alguns novos. Percebi que mais é menos, e nossa casa interior pode ser mais espaçosa se tirarmos o que não usamos mais, e cuidar todos os dias para que novas sujeiras não se acumulem.


E o que viemos fazer aqui realmente?E os outros? Comece a preservar aqueles que lhe acrescentam, e deixe os que não lhe fazem bem… pois, as pessoas vão ver em você apenas o que elas querem ver e não o que você é, por isso, importe-se mais com o que está fazendo da sua vida, da sua casa interior e daqueles que fazem parte de tudo que há em você e para você… a vida é muito efêmera, piscamos e ela se foi…

Viemos construir a nossa casa interior, às vezes não temos muita experiência na construção, e é necessário demolir e construir novamente com fortes alicerces que somente o aprendizado e a humildade de compreensão do que é realmente a vida nos faz aprender o passo a passo para não errar novamente. Mas, também precisamos aprender que não se coloca o telhado antes das paredes, então, haverá algumas tempestades que deveremos enfrentar durante a construção, podemos ficar encharcados e pesados demais, e vai ser necessário parar e esperar o sol para se secar e o vento para trazer a leveza, e nesse tempo aprender com a paciência “que muito nos falta, e me falta também…”, é assim a construção interior, tão igual quanto a construção de uma casa. Preste atenção nos pedreiros que irá contratar para lhe ajudar, mas não se esqueça: você deve escolher como ficarão os seus cômodos, que cor vai usar, se haverá cortinas ou não, pois quem irá habitar para sempre nessa casa, é você, apenas você…

Faça da sua casa interior o melhor lugar para se morar, para que não queira nunca se mudar ou achar que qualquer outra casa possa ser melhor. Eis o segredo da casa interior: é preciso participar da sua construção, só assim poderá se amar.


9 coisas que aprendi no “pior ano da minha vida” e que podem ser úteis para você:

Artigo Anterior

A tristeza é como aquela visita incômoda: chega sem avisar.

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.