Sua identidade não é sua essência



Stanislav Grof, psiquiatra checo diz que ”nascer é o nosso primeiro primeiro grande desafio.”

Não lembramos desse dia, mas nosso interior capta as emoções muito antes do parto, por isso que nascer adquire uma sensação de vitória carregando geneticamente o otimismo de superação perante as circunstâncias da vida.

Parece uma loucura, não!? Estes são alguns dos mistérios da existência muito estudados por grandes profissionais que nos auxiliam em muitas respostas profundas para nosso existir.

A vida é um processo que precisa passar por suas etapas, são elas que marcam o crescimento da idade e nosso interior. Ao nascermos recebemos um nome que foi pensado, projetado e, muitas vezes, com a função de homenagear alguém querido. Fato é que nosso nome já vem com uma carga emocional muito especial.

No dia que peguei em mãos a identidade do meu filho de 3 anos, fiquei paralisada e emotiva. Mostrei a ele com tanto orgulho, uma sensação tão prazerosa por auxiliá-lo a crescer e a ter uma identidade, muito mais que um documento uma referência para seu próprio existir. Ele não ligou muito, mas eu sabia de seu real significado.

Tudo o que envolve o desenvolvimento da própria identidade é muito importante e nos valida como seres humanos, para isso temos ajuda de nossos familiares, amigos, cuidadores não importando aqui a configuração de ambiente em que nascemos, haverá sempre alguém a nos auxiliar na formação de nosso identidade.

Mas há algo mais sutil que precisamos aprender, algo que nos expande e confirma a existência. É preciso nascer de novo!

Possivelmente já deve ter ouvido falar em essência. Algo que muitos já buscam, ainda um pouco confuso para outros e, muitas vezes, temeroso. Difícil pensar que nossa identidade, tudo aquilo que foi construído é apenas uma parte da gente. Temos a oportunidade de fazer isso ao longo da vida, em cada fase da vida, muitas vezes, também, em momentos difíceis mas nem sempre é possível perante o desconhecimento desta necessidade.



Mas a vida cobra. Uma hora ou outra você se vê de frente para o espelho e começará a refletir o que realmente faz parte de você, comportamentos, sensações, estratégias e modo de vida.

Haverá de se reestruturar para que você consiga ser o mais alinhado possível ao seu centro, ao seu modo de existir. Procuramos paz e felicidade do lado de fora, quando na verdade é dentro de si, de se reconhecer parte de você mesmo que faz sentir o real significado de ser você mesmo.

No dicionário, essência significa – aquilo que é o mais básico, o mais central, a mais importante característica de um ser.

Chama-me a atenção a palavra básico e leva-me a pensar simples, simplesmente você. Refletir é tomar tempo para parar, simplesmente pensar e abrir espaço para mais que termos identidade, sermos essência.

E para que? Não viemos apenas para comprar e trabalhar, viemos para existir.


Direitos autorais da imagem de capa: wallhere.com / 1202828






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.