A sua sorte começa agora!

5min. de leitura

Sinais…

 Você já percebeu os sinais que a vida nos apresenta todos os dias. Falo de situações, momentos, encontros e até mesmo algum gesto ou palavra que você ouviu e que são apresentados para nós e não damos a devida atenção.



Em alguns casos prestamos atenção a esses sinais e chamamos de coincidência ou sorte, ou seja, estamos tão acostumados a não entendermos isso que criamos até um nome para essa nossa falta de habilidade em sentir o que acontece ao nosso redor.

E sempre que conseguimos perceber e desfrutar dessa “sorte” ficamos agradecidos e felizes com aquele momento desejando que isso acontecesse com mais frequência, mas logo nos perdemos novamente na nossa rotina e voltamos a deixar de enxergar  tudo que nos cerca.

Nós somos inclusive capazes de perceber uma pessoa de “sorte” e ficamos admirados como tudo de bom acontece para aquela pessoa sem que ele se esforce e aí começamos a arrumar desculpas para nós mesmos que nos darão conforto e a ignorância necessária para que possamos continuar vivendo assim.


Que Azar…

Vamos lá! Como a tendência natural do ser humano é fugir da dor, não vamos abordar a sorte, mas o azar.

Isso mesmo vamos falar da nossa dor. No azar que temos no dia a dia, nas coisas ruins que acontecem conosco e não entendemos, nas reclamações diárias sobre tudo e todos.


É por meio do azar que muitas pessoas vivem e assim podem entrar no papel de vítimas e sofrer numa sociedade cada vez mais carente e isolada. Nunca tantas pessoas demonstraram esse mar de felicidade em público por meio das redes sociais e na mesma proporção tantas outras se encontram deprimidas ou se matando.

O azar é realmente algo que chega para aquele que acredita fielmente nele, que o deseja mais que a própria vida, ou pior que acredita que a vida é assim. Diariamente recebemos sinais na forma de presentes que são entregues a cada 24 horas, ou melhor, a cada minuto, a cada segundo, e mesmo assim muitos preferem ignorar essa benção.


E porque fazemos isso?

Pense no seu dia. O que você faz ao acordar. Você agradece por ter mais um dia para desfrutar da vida, dos momentos ao lado de outras pessoas que você ama. Você começa o dia percebendo a alegria dessas pessoas. Consegue sentir a alegria do sorriso do seu filho por vê-la pela manhã, ou mesmo no bom dia de um desconhecido.


Percebe a Luz do sol que traz iluminação e calor necessário para esquentar o nosso corpo para um dia único, com certeza, ou você já teve um dia que foi exatamente igual ao anterior?

Não digo que coisas fantásticas vão acontecer e a nossa vida vai mudar. Não é isso. São realmente pequenos movimentos da vida, do universo, o que seja. A natureza está em pleno movimento todos os dias, como um rio que corre na floresta, o vento que sopra diariamente, a chuva que cai sob a cidade.

E o seu movimento? O ritmo e o caminho da sua vida. Ele está no automático ou mesmo em função de outras pessoas. Não é você que decide esse ritmo, não tem tempo, as desculpas são tantas que você já não é capaz de decidir mais nada.


Seja grato

A sua sorte pode mudar agora. Faça um teste simples. Todo dia agradeça por algo que tenha acontecido com você no dia anterior. Faça isso ao final do dia ou pela manhã. Não importa, mas faça.

Comece a perceber como a vida lhe entrega coisas boas todos os dias. Não digo um bilhete de loteria. Falo daquilo que você mais sentiria falta caso tivesse somente mais 5 minutos de vida. Dar um último abraço no seu filho, beijar o seu marido, ficar ao lado de seus pais, ligar para um amigo. Enfim, aquilo que realmente é importante.

Se você acredita que essas coisas são boas e lhe trazem alegria e uma felicidade genuína, comece a agradecer todos dos dias. É fácil, rápido e simples.

Não somos felizes por sermos gratos. A gratidão vem antes e ela entrega a felicidade que temos nos pequenos momentos da nossa vida. A verdadeira gratidão pelo presente que recebemos todo dia: a vida.

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.